Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

FDA aprova tratamento revolucionário contra leucemia infantil – Saiba mais!

0 281

Foi iniciada uma nova era no cuidado do câncer! FDA aprovou ontem um tratamento revolucionário que transforma geneticamente as células sanguíneas dos próprios pacientes em um exército de assassinos para acabar com a leucemia infantil.

A Food and Drug Administration denominou uma aprovação histórica, a primeira terapia genética que estará disponível no mercado.

Feito especialmente para cada paciente, a nova terapia é uma das “drogas vivas” em desenvolvimento para lutar contra leucemia infantil e outros tipos de câncer.

A Novartis Pharmaceuticals fixou o preço da sua infusão única de células “CAR-T” em US$ 475.000, mas disse que não haverá encargos para pacientes que não apresentarem resposta dentro de um mês.

“Esta é uma nova maneira de tratar o câncer”, disse o Dr. Stephan Grupp, do Children’s Hospital of Philadelphia, que tratou a primeira criança com a terapia celular CAR-T. Foi uma garota que estava perto da morte, mas agora está livre do câncer cinco anos depois.

“Isso é extremamente emocionante”.

O tratamento com CAR-T usa técnicas de terapia genética não para consertar genes causadores de doenças, mas para turbinar células T, soldados do sistema imunológico que o câncer muitas vezes pode evadir.

Os pesquisadores filtram essas células do sangue de um paciente, reprogramam-as para abrigar um “receptor de antígeno quimérico” ou RCA que detecta o câncer e desenvolve centenas de milhões de cópias.

Retornados ao paciente, as células aceleradas podem continuar a se multiplicar para combater doenças por meses ou anos.

É uma maneira completamente diferente de aproveitar o sistema imunológico do que os fármacos de imunoterapia populares chamados de “inibidores do ponto de controle” que tratam uma variedade de câncer, ajudando as células T naturais do corpo a detectar melhor os tumores.

A terapia com células CAR-T fornece aos pacientes células T mais fortes para fazer esse trabalho.

CAR-T

A primeira versão CAR-T, desenvolvida pela Novartis e pela Universidade da Pensilvânia, foi aprovada para o uso em várias centenas de pacientes por ano que estão desesperadamente doentes com leucemia linfoblástica aguda.

A cada ano, atingem mais de 3.000 crianças e jovens adultos nos Estados Unidos e, enquanto a maioria sobrevive, cerca de 15 por cento recaem apesar dos melhores tratamentos de hoje.

Em um estudo-chave com 63 pacientes avançados, 83 por cento entraram em remissão logo após receber as células CAR-T.

Apesar dos ótimos números de remissão, ainda não está claro quanto tempo dura esse benefício: alguns pacientes recaíram meses depois. Outros ainda estão sendo rastreados para ver como eles ficam a longo prazo.

Ainda assim, “uma porcentagem muito maior de pacientes entra em remissão com esta terapia do que qualquer outra coisa que vimos até à data com leucemia recidivada”, disse Dr. Ted Laetsch, do Centro Médico Southwestern da Universidade do Texas, um dos líderes do estudo.

“Eu não diria que sabemos com certeza quantos serão curados ainda por esta terapia, mas certamente há uma esperança de que muitos serão.”

Fonte: FDAABCnews