Aumento de ninhos de tartarugas é observado ao redor do mundo – Entenda!

0 245

Enquanto grande parte do planeta fica em casa devido à pandemia de COVID-19, as tartarugas marinhas (Dermochelys coriacea) parecem estar se aproveitando da paz e tranquilidade.

Pelo menos 76 ninhos de tartarugas marinhas foram encontrados em Juno Beach, no sul da Flórida, desde o final de fevereiro, de acordo com o Loggerhead Marine Life Center.

Embora ainda esteja no início da temporada, o número de ninhos parece promissor. É muito cedo para dizer se esse aumento nos números é atribuído diretamente às medidas de isolamento, mas de qualquer maneira, é reconfortante ver esse frágil processo natural prosperando, apesar de todas as ameaças.

“Estamos empolgados em ver nossas tartarugas prosperando neste ambiente”, disse Dra. Sarah Hirsch, gerente sênior de pesquisa e dados do centro.

“Nosso mundo mudou, mas essas tartarugas fazem isso há milhões de anos e isso é tranquilizador e nos dá esperança de que esse processo ainda esteja acontecendo”.

Mesma coisa acontecendo do outro lado do mundo

Do outro lado do mundo, os conservacionistas viram uma história semelhante ao longo das praias da Tailândia no sudeste da Ásia.

De acordo com a agência de notícias Reuters, 11 autoridades diferentes da vida selvagem em toda a Tailândia observaram o maior número de ninhos de tartarugas (Dermochelys coriacea) em 20 anos, devido à falta de distúrbios humanos nos últimos meses.

“Este é um sinal muito bom para nós, porque muitas áreas de desova foram destruídas por seres humanos”, disse Dr. Kongkiat Kittiwatanawong, diretor do Centro Biológico Marinho de Phuket, à Reuters.

“Se compararmos com o ano anterior, não tivemos tantos filhotes, porque as tartarugas têm um alto risco de serem mortas por equipamentos de pesca e por seres humanos que perturbam a praia”.

Dermochelys coriacea

Essa espécie de tartaruga, chamada de Dermochelys coriacea é a maior espécie viva de tartaruga, pesando até 900 kg e medindo até 1,8 metros.

Ao contrário de outras espécies de tartarugas marinhas, elas não têm casca ou escamas duras, mas costas cobertas com pele emborrachada firme. A espécie é considerada vulnerável à extinção sob a Lista Vermelha da IUCN e acredita-se que esteja sofrendo com números decrescentes em todo o mundo.

Em fevereiro e março, mais de 200 tartarugas-de-pente, ameaçadas de extinção, e quase 90 tartarugas-verdes, nasceram em uma praia em Paulista, estado de Pernambuco.

Embora seus números não pareçam ser afetados pelas medidas de bloqueio do país, os filhotes tiveram um passeio notavelmente mais pacífico até a água em comparação com os anos anteriores.

Fonte: IFLS

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência AceitarLeia Mais