Terapia celular é a nova esperança para a cura da leucemia e mieloma

0 376

Um tratamento revolucionário que altera as células do corpo para que elas ataquem tumores ofereceu nova esperança de cura para leucemia.

O procedimento é administrado durante três ou quatro consultas ambulatoriais hospitalares que duram até quatro horas cada.

Ele mostrou uma promessa particular para cura da leucemia e câncer de sangue que afetam coletivamente 30 mil novos pacientes apenas no Reino Unido a cada ano.

Os primeiros ensaios apresentados na maior conferência de câncer do mundo mostraram que o tratamento foi capaz de erradicar todos os vestígios de câncer em quase todos os pacientes.

Conhecida como terapia com células CAR-T, ela envolve a análise uma amostra de sangue e a alteração genética das próprias células imunológicas do corpo.

Essas células são então injetadas de volta ao corpo, para que elas se multiplicam e comecem a atacar os tumores.

A pesquisa apresentada na American Society for Clinic Oncology Conference, em Chicago, mostrou que o novo método erradicou tumores em oito dos nove pacientes.

Os pacientes apresentaram um tipo agressivo de leucemia que é considerada incurável – leucemia linfocítica crônica.

No entanto, seis meses depois de receber o tratamento celular, eles ainda não têm vestígios da doença em seus corpos.

O Dr. Saar Gill, professor assistente de medicina na Universidade da Pensilvânia na Filadélfia, que liderou a pesquisa, disse que espera que eles continuassem livres de câncer para “sempre”.

“Nossa esperança é que esta doença esteja tão profundamente em remissão que nunca volte”.

Uma segunda pesquisa

Um segundo julgamento mostrou que o tratamento erradicou leucemia em 33 dos 35 pacientes – 94%.

Esses pacientes apresentaram mieloma múltiplo, um tipo de câncer de sangue e foram estudados durante dois meses após o tratamento.

O Dr. Wanhong Zhao, autor principal da Xi’an Jiaotong University em Xi’an, China, disse que o tratamento pode oferecer “uma chance de uma cura para mieloma múltiplo”.

“Precisamos seguir muito mais pacientes para confirmar isso”.

Leucemia e Mieloma

A leucemia, que afeta a medula óssea, e o mieloma, um câncer de sangue, são particularmente difíceis de serem tratados, assim como mama e próstata, que não podem ser removidos cirurgicamente.

Cerca de metade dos pacientes não sobrevivem além de cinco anos e muitos dos que vivem mais têm que tomar drogas para o resto de suas vidas.

Esses ensaios ofereceram esperança de que um tratamento único – administrado em três ou quatro visitas hospitalares – possa oferecer uma cura permanente.

O procedimento é uma forma de imunoterapia, uma classe de drogas ou tratamento que envolvem o ensino do corpo para combater o próprio câncer.

Eles foram aclamados como a “nova era” do tratamento do câncer e mostraram um sucesso particular para os tumores mais difíceis de tratar.

Fonte: Daily Mail

Comentários

Loading...