Saiba por que freiras vivem mais. Cientistas explicam!

0 19




Cientistas acreditam que descobriram como você pode estender sua vida – mas não será uma mudança fácil para muitos.

Abster-se de ter relações sexuais vai ajudá-lo a viver mais tempo do que todos os seus pares, um estudo encontrou.

E os especialistas acreditam que isso poderia explicar por que as freiras – que ficam longe do ato completamente – tendem a viver mais tempo.

Pesquisadores da Universidade de Sheffield descobriram que os besouros vivem mais tempo se evitarem o acasalamento. Enquanto aqueles que tentaram procriar todo dia faleceu em uma idade muito mais jovem.

Encontraram que o acasalamento libera um hormônio nos insetos necessários para produzir esperma ou ovos. Mas isso também mostrou ter um efeito negativo sobre o seu sistema imunológico.

Isso os tornam vulneráveis ​​a infecções potencialmente mortais pois a capacidade natural do seu corpo para combater as bactérias fica comprometida.

Leia mais

Apesar do mecanismo não ser o mesmo em seres humanos, o autor do estudo Dr. Michael Siva-Jothey acredita que o princípio pode ser aplicado.

Ele disse: “Freiras tendem a ter uma vida mais longa do que as mulheres com filhos e a maioria das pessoas sabe de algum parente solteiro que parece viver para sempre.”

O motivo

A questão é: os besouros que se acasalam morrem mais cedo do que os besouros que não se acasalam.

Os seres humanos também têm sistemas imunológicos mais fracos durante o sexo, o que explica como as doenças sexualmente transmissíveis podem ser facilmente disseminadas, acrescentou.

Freiras, sacerdotes, vigários e monges são conhecidos por viver mais tempo do que outros – mas não por sua proteção religiosa. Acredita-se que suas baixas taxas de pressão arterial elevada – o que aumenta o risco de doença cardíaca e derrame – são responsáveis.

Pimentão e veganismo?

Uma pesquisa na semana passada revelou que as pessoas que comem pimentões quentes foram 13% menos prováveis de morrerem cedo.

Cientistas da Universidade de Vermont descobriram que a capsaicina – responsável pelo sabor ardido – parecia evitar problemas cardíacos e acidentes vasculares cerebrais.

Enquanto em agosto, especialistas do Massachussetts General Hospital descobriram que a dieta vegana pode acrescentar anos à vida de alguém.

Comer menos proteínas de origem animal e em vez trocá-lo por cereais, feijão e soja reduziu substancialmente as taxas de mortalidade, descobriram.

A mortalidade por doenças cardíacas caiu 12%, e as mortes por todas as causas foram reduzidas em 10%.

 

Fonte: Daily Mail

Comentários

Loading...