Veja a incrível cirurgia de troca de sexo – Feminino para masculino

0 399.106

A cirurgia de troca de sexo, ou redesignação sexual (CRS) é o procedimento cirúrgico pelo qual as características sexuais/genitais de nascença de um indivíduo são mudadas para aquelas socialmente associadas ao gênero que ele se reconhece.

A cirurgia de troca de sexo para pessoas transexuais de mulheres para homens inclui uma variedade de procedimentos cirúrgicos que alteram os traços anatômicos femininos para fornecer características físicas mais adequadas à identidade e ao funcionamento masculino do indivíduo.

Muitos homens trans, considerando a opção, não optam pela cirurgia de redesignação genital e as opções cirúrgicas mais frequentes incluem mastectomia bilateral (remoção das mamas) e contorno torácico (proporcionando uma forma mais tipicamente masculina do peito) e histerectomia (remoção de órgãos sexuais internos).

A cirurgia de redesignação sexual é geralmente precedida pelo início do tratamento hormonal com testosterona.

Os vídeos abaixo, no entanto, mostram como é feito o procedimento de troca de sexo das partes íntimas.

O vídeo contém imagens fortes e mostra uma cirurgia feita para troca de sexo:

Super promoção Amazon PrimeClique aqui e saiba mais!

Você sabe qual a idade ideal para realizar cirurgia de mudança de sexo? Confira essa matéria linkada acima com as melhores referências científicas até o momento.

A história da cirurgia de redesignação sexual

O objetivo das primeiras cirurgias de transição precoce era a remoção de órgãos produtores de hormônios (como os testículos e os ovários). Com o objetivo de reduzir os efeitos masculinizadores ou feminizantes.

Mais tarde, à medida que a técnica cirúrgica se tornou mais complexa, o objetivo passou a produzir órgãos sexuais funcionais a partir de órgãos sexuais que já estão presentes no paciente.

Nos EUA, em 1917, o Dr. Alan L. Hart, especialista americano em tuberculose, se tornou um dos primeiros transexuais (de mulher para homem) a se submeter a histerectomia e gonadectomia para o alívio da disforia de gênero.

Em Berlim, em 1931, Dora Richter tornou-se a primeira mulher transgênero conhecida a ser submetida à abordagem cirúrgica da vaginoplastia.

Isto foi seguido por Lili Elbe em Dresden durante 1930-1931. Ela começou com a remoção de seus órgãos sexuais originais, a operação foi supervisionada pelo Dr. Magnus Hirschfeld. Lili passou a ter mais quatro operações subsequentes que incluíam uma orquiectomia, um transplante de ovário, uma penectomia e, finalmente, um transplante uterino sem sucesso, cuja rejeição resultou em sua morte.

Leia mais

Em 1951

O Dr. Harold Gillies, cirurgião plástico ativo na Segunda Guerra Mundial, trabalhou para desenvolver a primeira técnica de troca de sexo de mulher para homem, produzindo uma técnica que se tornou um padrão moderno, chamado faloplastia. A faloplastia é um procedimento cosmético que produz um pênis visual a partir do tecido enxertado do paciente.

Após a faloplastia, em 1999, o procedimento para a metoidioplastia foi desenvolvido pelos médicos para a transição cirúrgica de mulher para homem.

Considerada uma variante da faloplastia, a metoidioplastia trabalha para criar um pênis a partir do clitóris atual do paciente. Isso permite que o paciente tenha uma cabeça do pênis com percepção e sensação. A metoidioplastia pode ser usada em conjunto com a faloplastia para produzir um pênis maior e com aparência mais cis em vários estágios.

A justiça e da redesignação sexual

Em 12 de junho de 2003, o Tribunal Europeu de Direitos Humanos decidiu a favor de Van Kück, uma alemã trans cuja companhia de seguros negou seu reembolso por cirurgia de troca de sexo e terapia de reposição hormonal.

Os argumentos legais relacionados ao artigo 6 da Convenção Europeia dos Direitos Humanos, bem como ao artigo 8. Este caso é referido como Van Kück vs Alemanha.

Em 2011, Christiane Völling venceu o primeiro caso de sucesso interposto por uma pessoa intersex contra um cirurgião por intervenção cirúrgica não consensual descrita pela Comissão Internacional de Juristas como “um exemplo de pessoa que foi submetida a cirurgia de redesignação sexual sem pleno conhecimento ou consentimento”

Fonte: Wikipedia

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência AceitarLeia Mais