Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Luz azul pode reduzir sintomas de psoríase em 84% dos pacientes

0 291

Um estudo científico revelou que um novo tratamento com terapia de luz azul pode reduzir os sintomas de psoríase em 84 por cento dos pacientes.

O dispositivo doméstico também diminuiu a espessura da pele, vermelhidão e descamação.

O estudo clínico realizado por pesquisadores alemães testou os resultados do dispositivo Philips BlueControl, que é vendido na Europa e recentemente recebeu autorização da Food and Drugs Administration (FDA) nos EUA.

A luz LED azul brilha diretamente na pele e funciona abrandando a produção acelerada de células da pele.

Também reduz a inflamação que causa as placas vermelhas sobre os sofredores, descobriram os pesquisadores.

A psoríase é uma doença auto-imune que causa manchas vermelhas, escamosas e grossas cobertas de escamas prateadas.

Isso afeta cerca de dois por cento das pessoas nos EUA e no Reino Unido.

A gravidade varia muito de pessoa para pessoa. Para algumas pessoas é apenas uma pequena irritação, mas para outras pessoas pode ter um grande impacto na qualidade de vida.

Cerca de 80 por cento dos pacientes com psoríase em todo o mundo sofrem com a forma mais comum – psoríase vulgaris, também conhecida como psoríase em placas, de acordo com a National Psoriasis Foundation USA.

Philips BlueControl
Dispositivo Philips BlueControl.

O estudo

O teste foi realizado por pesquisadores do Hospital Universitário de Aachen, na Alemanha.

Os pacientes tiveram o tratamento entregue através do dispositivo recarregável, alimentado por bateria, que é colocado em áreas afetadas, como os braços, pernas, cotovelos e joelhos usando alças ajustáveis.

De acordo com o fabricante Philips Healthcare, leva cerca de 15 minutos por dia, por placa, para que a terapia funcione.

A equipe observa que, em alguns casos, observou-se o desaparecimento completo da placa.

Além disso, 83%  por cento dos pacientes avaliaram a usabilidade e o conforto do dispositivo como ideal ou excelente.

Pesquisas anteriores relacionaram a condição da pele escamosa com doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e certos tipos de câncer.

Fonte: Daily Mail