COVID-19 pode causar priapismo? Francês tem ereção por mais de 4 horas

0 487

O COVID-19 pode causar priapismo, uma ereção que dura mais de quatro horas, alertaram os médicos.

Priapismo é uma condição não muito comum, mas um homem de 62 anos de idade, na França, sofreu dessa condição dolorosa por causa do COVID-19.

Sua ereção foi causada por sangue represado no pênis. O fato ocorreu devido ao grande número de coágulos na região.

A coagulação sanguínea, ou trombose, tem sido relatado como uma complicação perigosa em até um terço dos pacientes infectados por coronavírus.

Quando os coágulos bloqueiam artérias ou veias, os bloqueios podem desencadear ataques cardíacos e derrames fatais. Eles também podem levar ao pripiasmo.

Acredita-se que essa seja a primeira vez que o priapismo foi visto como um efeito colateral do SARS-CoV-2, que já matou mais de 500.000 pessoas em todo o mundo.

O paciente deixou os cuidados intensivos depois de passar duas semanas em um ventilador.

Médicos do Centre Hospitalier de Versailles em Le Chesnay, uma área perto de Paris, escreveram sobre o homem no The American Journal of Emergency Medicine.

Dr. Myriam Lamamri, médica intensivista, explicou como a coagulação sanguínea causada pelo COVID-19 foi amplamente relatada durante a pandemia.

Normalmente, a coagulação do sangue ocorre quando alguém se machuca. O coágulo impede que uma ferida, como um corte de papel, sangre eternamente

Esse processo pode ocorrer no momento errado, causando trombose, quando coágulos sanguíneos se desenvolvem nas artérias e veias. Esses coágulos podem bloquear o coração, o cérebro e os pulmões.

Pacientes hospitalizados com COVID-19 estão sofrendo coágulos sanguíneos, mas os médicos estão confusos quanto ao motivo.

O caso em maiores detalhes

O paciente procurou o médico já com febre, tosse seca, dificuldade em respirar e diarréia e, dois dias depois, foi levado às pressas para o hospital, e um teste confirmou o coronavírus.

Na chegada, ele foi ventilado mecanicamente porque apresentava sinais de insuficiência respiratória, denominada SARS.

Um exame físico encontrou “priapismo anteriormente não identificado”, sugerindo que ele já estava lá há algum tempo.

Os dois corpos cavernosos – as câmaras de tecido dentro do pênis – eram rígidos. Mas a ponta era flácida.

O homem sofreu priapismo de baixo fluxo, quando o sangue fica preso nas câmaras de ereção, em oposição ao priapismo de alto fluxo, causado por lesão.

Leia mais

Muitas vezes, pode ocorrer sem uma causa conhecida em homens saudáveis. Também afeta homens com anemia falciforme, leucemia ou malária.

O homem estava sedado e, portanto, não foi capaz de responder a perguntas sobre quanta dor estava sofrendo. Mas sabe-se que a condição se torna insuportavelmente dolorosa.

Um bloco de gelo foi aplicado na área peniana. Após quatro horas de ereção persistente, os médicos sugaram o sangue do pênis usando uma agulha.

Eles descobriram “coágulos sanguíneos escuros”, que eles disseram ser o resultado de trombose induzida pelo coronavírus.

Os médicos chegaram a essa conclusão porque nenhuma outra causa alternativa de priapismo foi encontrada e o vírus é conhecido por causar complicações na coagulação do sangue.

Eles escreveram: ‘Embora os argumentos que sustentam um nexo de causalidade entre o COVID-19 e o priapismo sejam muito fortes em nosso caso, relatos de outros casos fortaleceriam as evidências.”

Priapismo e suas consequências

Qualquer forma de priapismo pode causar danos a longo prazo e, portanto, precisa ser tratada o mais rápido possível.

Além de drenar o sangue do pênis, os médicos injetaram drogas no homem para normalizar seu sistema nervoso e ele recebeu remédios para prevenir a coagulação do sangue.

Ele não sofre priapismo desde que deixou o hospital, segundo o relatório.

O Dr. Richard Viney, cirurgião urologista consultor do Hospital Queen Elizabeth em Birmingham, disse que este caso era “interessante” e que ele mesmo não havia encontrado nenhum paciente com COVID-19 e priapismo.

Fonte: Daily Mail

.

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência AceitarLeia Mais