Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Remédio para próstata pode ajudar contra pedra no rim.

0 955




Milhões de pessoas que sofrem de cálculos renais poderão ficar aliviados com ajuda de uma droga já existente.

Os cristais, que variam em tamanho de um grão de areia a uma pérola, podem ser dolorosos para os pacientes quando passam através do sistema renal.

Mas as pessoas tratadas com uma medicação comumente usada para tratar próstata aumentada demonstrou que pode ser útil para ajudar a passar pedras maiores.

Especialistas dizem que a descoberta pode reduzir a necessidade de cirurgia para remover pedras nos rins e ajudar a reduzir custos.

Pesquisadores australianos trataram mais de 400 pacientes com tamsulosina – prescritos para pacientes com próstata aumentada. No estudo realizado em cinco departamentos de emergência de hospitais.

pedra no rim
Tamsulosina pode ser a salvação para pedra no rim.

Eles descobriram que aqueles que receberam a droga expeliram suas grandes pedras nos rins com mais frequência do que os pacientes no grupo placebo.

O pesquisador-chefe Dr. Jeremy Furyk disse: “Pedra no rim ainda tem um pouco de mistério, elas ocorrem frequentemente na comunidade e geralmente afetam adultos e jovens saudáveis.”

“Pode ser extremamente doloroso passar esses minúsculos minerais cristalizados irregulares e é muito comum para os pacientes ir a emergência para tratamento.”

“Isso significa que pacientes com pedras grandes podem não precisar de tratamentos mais complicados, incluindo cirurgias. Isso tem potencial para melhorar os cuidados e reduzir custos.”

“Estamos muito animados porque o tratamento com tamsulosina também pode permitir que os pacientes sejam tratados mais perto de casa, em vez de necessitar de encaminhamento para um centro maior”.

O que é “pedra no rim”?

Pedras nos rins são pequenos depósitos minerais duros que se acumulam dentro dos rins. Essa condição afeta cerca de 12% dos homens e 7% das mulheres.

Eles são compostos predominantemente de cristais de oxalato de cálcio e são mais prevalentes naqueles com hipertensão arterial, diabetes ou obesidade.

O tratamento preventivo para pedras nos rins apenas mudou nos últimos 30 anos.

Os médicos aconselham os pacientes a beberem bastante água e evitar alimentos ricos em oxalatos, como o ruibarbo e as amêndoas.

Eles muitas vezes prescrevem o suplemento citrato de potássio, que pode retardar o crescimento do cristal. Entretanto algumas pessoas não podem tolerar os efeitos colaterais.

 

Fonte: Daily Mail