Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Conheça a neve vermelha e como ela pode influenciar no clima global

0 269

A mudança climática está acelerando dramaticamente devido à neve vermelha, de acordo com uma nova pesquisa.

As algas que vivem em geleiras do Ártico estão surgindo na superfície reduzindo sua capacidade de refletir a luz solar.

E está criando um círculo vicioso – particularmente nos lençóis de gelo da Groenlândia e da Antártida – pois a água de derretimento adicional alimenta o crescimento de mais algas.

O fenômeno não foi tido em conta nos modelos climáticos e ignorá-lo pode “subestimar as taxas de aquecimento e o consequente aumento do nível do mar”, disse o biólogo Professor Roman Dial da Alaska Pacific University.

A neve vermelha foi descoberta há 200 anos na Passagem do Noroeste – uma rota marítima traiçoeira que liga o Atlântico Norte ao Pacífico através do Círculo Ártico.

Mas o efeito sobre o aquecimento global através da aceleração do descongelamento só agora veio à luz.

As experiências em um campo de gelo do Alasca mostraram que a neve vermelha aumentou em quase um quinto nos últimos anos.

A coloração é causada por algas de água fresca e amantes do frio, conhecidas como Chlamydomonas nivalis, que contém um pigmento avermelhado.

neve vermelha

Também conhecida como “neve de melancia” é comum durante o verão ao longo das regiões polares costeiras – bem como áreas alpinas altas.

Mas essas algas que vivem na neve podem acelerar substancialmente o derretimento das geleiras tornando a superfície mais escura e diminuindo a sua reflectividade.

Leia mais

Isso, por sua vez, estimula o crescimento de mais algas, de acordo com o estudo publicado na Nature Geoscience.

O professor Dial disse que a neve branca reflete a luz solar, mas pigmentos que escurecer a superfície pode diminuir a reflexão e causar aquecimento na superfície.

Chlamydomonas nivalis
A alga Chlamydomonas nivalis.

As palavras do pesquisador

Professor Dial, da Universidade do Pacífico do Alasca em Anchorage, disse: “Este estudo destaca o impacto substancial da neve vermelha sobre derretimento de geleira em altas elevações e latitudes.”

“Os resultados experimentais apresentados aqui, juntamente com observações correlativas anteriores, experiências laboratoriais e cálculos teóricos fornecem um caso convincente para a magnitude do efeito do microbioma da geleira na hidrologia e no clima”.

Fonte: Daily Mail