Os casos médicos mais estranhos do mundo – Confira top 4

0 2.049

O corpo humano é incrível. Mas também é muito estranho, e quanto mais olhamos, mais estranho se torna. Veja esses quatro casos mais estranhos da medicina.

Reunimos nessa matéria alguns dos casos médicos mais estranhos que pudemos encontrar.

Globo ocular peludo

Sabe-se que alguns tumores produzem pêlos (e até dentes). Mas esse jovem tinha o que se pensava ser um tumor benigno no globo ocular, até começarem a crescer vários pêlos negros e grossos.

globo ocular
Sem dúvida um dos casos médicos mais estranhos da histoória.

Conhecidos como dermoides limbais, acredita-se que os tumores contenham tecido normalmente encontrado em outras partes do corpo. Isso pode variar muito, desde simples tecido conjuntivo e gordura até estruturas mais complexas, como glândulas sudoríparas, ossos e até tecido cerebral.

O paciente nesse caso tinha o tumor no globo ocular desde o nascimento, período em que não o incomodava.

Normalmente, os tumores nesses casos não afetam a visão, pois não cobrem o centro da córnea. Mas depois que ele começou a crescer, o homem, neste caso, decidiu retirá-lo quando começou a causar desconforto e perda de visão.

Ereção na tatuagem

O priapismo, doença no qual o pênis fica ereto devido a outras razões que não a estimulação sexual, não é incomum. O que é incomum, no entanto, é que o priapismo seja causado por uma tatuagem peniana.

Isso é exatamente o que aconteceu com um pobre senhor iraniano que decidiu gravar a frase persa para “boa sorte com suas viagens” e a letra “M” (a primeira letra do nome de sua namorada) permanentemente marcada seu pênis.

Leia mais

Durante oito dias ele sentiu dor no pênis quando sofreu um sangramento profundo no tecido, antes de desenvolver uma semi-ereção permanente.

Após três meses, ele decidiu que provavelmente deveria consultar um médico, que, depois de realizar uma série de testes para verificar se não tinha infecções, concluiu que provavelmente foi a agulha da tatuagem que penetrou muito profundamente.

Eles tentaram drenar o excesso de sangue sem sucesso, e em vez de passar por uma nova cirurgia, o homem decidiu deixar as coisas como estavam, já que não era mais doloroso, e ele ainda conseguia uma ereção completa.

Esôfago saca-rolhas

Quando um homem idoso experimentava vômitos frequentes e sentia espasmos doloridos no peito sempre que engolia, não esperava que seu esôfago tivesse uma aparência não muito diferente de um escorregador. Depois de uma endoscopia descobriu-se que o esôfago do paciente formava uma hélice perfeita toda vez que ele engolia.esofago

A condição ocorre por causa dos músculos que cercam o esôfago. Em uma pessoa normal, esses músculos se contraem em sequência, de cima a baixo, ajudando a comida a seguir o caminho certo.

Para aqueles que têm essa condição, no entanto, os músculos se contraem ao mesmo tempo, distorcendo o esôfago em forma de espiral.

Embora saibamos o que causa a condição, infelizmente para aqueles que sofrem com isso, não há muito que possa ser feito. Botox tem sido tentado em alguns casos, mas isso geralmente dura apenas entre seis e 12 meses, enquanto algumas drogas que atuam para modular as contrações musculares também tiveram sucesso limitado.

Homem sem cérebro

Você seria perdoado se achava que precisamos ter grande parte do cérebro para estarmos vivo. Bem, o caso bizarro de um homem francês de 44 anos que aparentemente tinha vivido a maior parte de sua vida com apenas 10% de seu cérebro intacto diz o contrário.

cérebro vazio
Esse é o caso médico mais estranho!

Os médicos só perceberam que algo estava acontecendo quando ele relatou sentir uma fraqueza selvagem em sua perna esquerda.

Uma coisa levou a outra, e ele acabou indo para uma ressonância cerebral, que revelou que a maior parte de seu crânio estava cheio de fluido.

Estima-se que um espantoso 90% de seu cérebro foi danificado depois de ser lentamente destruído ao longo de um período de três décadas, deixando apenas uma fina camada ao redor do lado externo.

O acúmulo de fluido no cérebro é tecnicamente conhecido como hidrocefalia, embora a maioria dos casos não seja nem de perto tão extrema quanto essa. O que é possivelmente ainda mais surpreendente é que o paciente não era deficiente mental, fazendo com que os médicos questionassem o que realmente é necessário para sobreviver e ser consciente.

Fonte: IFLS

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More