Britânico contrai Schistosoma haematobium em um simples banho – Entenda!

0 243

Um rápido mergulho em um lago africano deixou recentemente um turista britânico com uma doença debilitante por meses, depois que, em suas palavras, um parasita “subiu” pelo seu pênis.

Embora essa última alegação possa ser um pouco sensacionalista, sua história ainda é uma visão fascinante e assustadora do mundo estranho dos parasitas.

James Michael, 32 anos, de Londres, conversou recentemente com os tablóides britânicos sobre sua experiência de contrair uma desagradável infecção por Schistosoma enquanto nadava de férias na África.

No verão de 2017, ele viajou com alguns amigos pelo sudeste da África, onde nadou no lago Malawai. Pouco depois de voltar para casa, James ficou gravemente doente, sofrendo de uma constante sensação de fadiga e perda de sensibilidade nas pernas.

Após meses de confusão e diagnóstico equivocado, médicos do Hospital de Doenças Tropicais de Londres acabaram dizendo a James que ele havia contraído esquistossomose.

Ele recebeu um curso de medicamentos anti-verme, mas continuou sofrendo de uma doença debilitante que o deixou de cama por três meses. Mesmo depois de ser liberado do hospital, ele só conseguiu andar com a ajuda de muletas por mais quatro meses.

“Quando olho para as fotos do meu tempo na África, é estranho pensar que é onde o parasita subiu pelo meu pênis”, disse Michael ao The Sun.

A infecção por Schistosoma haematobium

Essa infecção é causada por um verme parasitário do Schistosoma que pode ser encontrado em água doce em áreas tropicais e subtropicais, especialmente em partes da África e do Oriente Médio.

Enquanto esses vermes passam muito do seu ciclo de vida nos corpos de caracóis de água doce, elas passam a última parte procurando por hospedeiros humanos para infectar e botar ovos.

O parasita não precisa necessariamente “rastejar” pela uretra, pois é capaz de penetrar na pele e percorrer o corpo através da corrente sanguínea para outros órgãos. É até possível contrair o parasita apenas passeando ou banhando-se em corpos de água infectados.

Leia mais

Quando a doença afeta especificamente a bexiga e o trato urinário, é tipicamente causada pela espécie Schistosoma haematobium e denominada esquistossomose urinária.

Os vermes podem viver em vasos sanguíneos ao redor da bexiga ou do trato urinário da pessoa infectada e liberar ovos que são passados ​​no xixi da pessoa.

A presença do parasita no trato urinário também pode levar a um monte de complicações desagradáveis, incluindo urina com sangue, pólipos e úlceras. Além disso, o parasita é considerado cancerígeno do grupo 1 e é uma das principais causas de câncer de bexiga.

Pode parecer uma doença tropical rara e obscura, mas a esquistossomose é notavelmente comum. Pesquisadores acreditam que relatos de sangue na urina e infecções urinárias do Egito antigo provavelmente estão relacionados ao Schistosoma haematobium. De fato, havia até um hieróglifo usado para denotar a doença que assumia a forma de um pênis gotejante.

Fonte: IFLS

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More