As moléculas que ajudam o sistema imunológico a curar o câncer – Entenda!

0 493

Nossas células imunes podem destruir tumores, mas às vezes elas precisam de um estímulo para fazer o trabalho.

Um estudo em camundongos descreve uma nova maneira de incitar esses ataques injetando uma mistura estimulante imune diretamente nos tumores.

As injeções estimulam o sistema imunológico dos animais a eliminar não só os tumores introduzidos, mas também outros tumores em seus corpos.

“Este é um estudo muito importante”, diz a imunologista Dra. Keith Knutson da Mayo Clinic em Jacksonville, Flórida, que não estava no estudo. “Ele fornece um bom pretexto para estudarmos essa técnica nos seres humanos”.

Para aumentar o poder do sistema imunológico contra os tumores, os pesquisadores tentaram estimulá-los com uma variedade de moléculas e vírus. Até agora, no entanto, quase todos os candidatos que testaram não funcionaram perfeitamente em humanos.

Esperando desenvolver uma abordagem mais potente, o médico oncologista Ron Levy da Universidade de Stanford em Palo Alto, Califórnia, e colegas usaram ratos para testar a capacidade de combate ao câncer de 20 moléculas, incluindo vários tipos de anticorpos que ativam células imunes.

Os pesquisadores primeiro induziram tumores inserindo células cancerosas logo abaixo da pele em dois locais diferentes no abdômen dos animais. Depois que os tumores começaram a crescer em ambos os locais, os cientistas injetaram as moléculas, sozinhas ou em combinação, em um tumor em cada animal.

Duas moléculas (um tipo de fragmento de DNA chamado CpG e um anticorpo chamado OX40) produziram os melhores resultados.

“Por si só, eles quase não fazem nada, mas a combinação é sinérgica”, diz Levy. Quando os pesquisadores injetaram as duas moléculas em tumores de ratos, desapareceram em menos de 10 dias. E em menos de 20 dias, os tumores não injetados também desapareceram, a equipe informa on-line hoje na Science Translational Medicine.

câncer
Estudo promissor encontra moléculas chaves para curar o câncer.

A explicação

Leia mais

As duas moléculas estimulam diferentes células imunes. O fragmento de DNA estimula as células dendríticas, que ajudam a instigar ataques contra tumores.

OX40 funciona como acelerador para células T, outro tipo de célula imune crucial para a luta contra tumores, e os anticorpos anti-OX40 aceleram essas células.

Dr. Levy e seus colegas também testaram a abordagem em uma cepa de propensão a tumores mamários. Se os animais abrigassem dois tumores, injetar a mistura em um tumor restringiu o crescimento do segundo. Além disso, o combo impediu que aparecessem novos tumores mamários.

“Nós pensamos que essa combinação particular será muito eficaz em pacientes”, diz Levy. Ele espera que essa combinação poderá funcionar contra uma variedade de cânceres. Como a combinação destrói outros tumores além do injetado, ele pode eliminar metástases, ou os tumores secundários que resultam quando o câncer se espalha, ele diz.

“O dado é muito impressionante, particularmente para os tumores não injetados”, diz o imunologista de câncer, Dr. Drew Pardoll, do Instituto Bloomberg-Kimmel para Imunoterapia contra câncer em Baltimore, Maryland, que não estava ligado ao estudo.

Os pesquisadores “merecem muito crédito” para testar a abordagem nos camundongos que desenvolvem espontaneamente tumores mamários, diz ele, que mais imita de perto o câncer que surge nos seres humanos.

A grande questão é se a abordagem funciona nas pessoas, já que a maioria das terapias contra o câncer de roedores não se traduz em humanos.

Dr. Levy e seus colegas estão prestes a descobrir. Eles estão iniciando um ensaio clínico para avaliar a segurança de sua abordagem e avaliar sua eficácia em pacientes com linfoma, um câncer do sistema linfático.

Fonte: Science

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More