Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

China proíbe comercio de marfim e ambientalistas comemoram – Saiba mais!

0 356

A China tem sido um dos maiores mercados mundiais de marfim, mas a partir de 2018 todo comércio de produtos derivado de marfim no país será ilegal.

O movimento está sendo saudado como um grande desenvolvimento nos esforços para proteger a população mundial de elefantes.

Os ativistas de vida selvagem acreditam que 30.000 elefantes africanos são mortos por caçadores anualmente.

A mídia estatal disse que já houve uma queda de 65% no preço do marfim bruto no ano passado.

Houve também um declínio de 80% nas apreensões de marfim entrando na China, disse a Xinhua.

china

A proibição do comércio de marfim foi anunciada no ano passado e entrou em vigor no domingo, último dia de 2017.

Sessenta e sete fábricas e lojas oficiais de marfim já estavam fechadas em março de 2017, disse a Xinhua, e os 105 restantes foram fechadas no domingo.

“A partir de agora, se um comerciante lhe disser que este é um revendedor de marfim aprovado pelo estado”… ele está mentindo para você e conscientemente violando a lei”, disse o ministério da silvicultura em seu microblog Weibo.

A Xinhua disse que “uma das maiores campanhas de conscientização pública” já havia sido realizada no período anterior à proibição, com o apoio de celebridades, incluindo o jogador de basquete superstar Yao Ming.

O World Wildlife Fund for Nature (WWF) disse que estava “encantado em ver as maiores portas do mercado de marfim do mundo se fecharem”.

“Este é um passo significativo que deve revelar-se um enorme impulso aos esforços de proteção de elefantes na África”, disse o diretor da WWF em África, Fred Kumah, em uma postagem no blog.

“No entanto, como o mundo elogia a liderança da China em uma região com o comércio ilegal de vida selvagem, não posso deixar de lembrar a enormidade da tarefa que está por vir, tanto na China quanto na África”.

Você sabia que alguns elefantes estão nascendo sem presas? Entenda o motivo

O Sr. Kumah disse que, embora houvesse um grande apoio público à proibição na China, ainda faltava consciência de que havia entrado em vigor e pediu a educação continuada.

O CEO da WildAid, Peter Knights, disse que este era “o maior passo único para reduzir a caça furtiva dos elefantes”.

“Podemos começar 2018 com esperança de que os elefantes estejam mais seguros agora que a China proibiu as vendas comerciais de marfim”, disse ele.

Fonte: BBC

Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se para receber mais notícias e atualizações
Você pode desativar quando quiser