Descoberto qual cirurgia plástica é a mais mortal – Entenda!

0 694

Cirurgia Plástica – O desejo por um bumbum maior está se tornando a cada dia mais popular, com o número de cirurgias plásticas mais que dobrando nos últimos cinco anos.

No entanto, um recente caso de alto perfil envolvendo um médico em Miami que foi proibido de operar após a morte de um paciente durante a cirurgia, destaca os riscos associados a ter este procedimento.

Segundo a Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos, o Brazilian Butt Lift (BBL) tem a maior taxa de morte de todos os procedimentos estéticos.

Como é uma cirurgia plástica no bumbum?

Algumas pessoas fazem o BBL por razões estéticas, mas muitas precisam do procedimento depois de perder muito peso, desfiguração grave após trauma pélvico ou outros problemas.

O procedimento envolve tirar gordura das áreas do corpo onde não é desejado e transplantá-la nos glúteos para ampliá-los.

Para ser bem sucedido, um enxerto de gordura precisa de nutrição e por isso tem que ser injetado no tecido com suprimento de sangue abundante.

A gordura tem mais chance de permanecer no lugar se for inserida no músculo – mas é aí que está o risco.

Injetar gordura na nádega pode facilmente levar a sérios problemas se feito incorretamente. Estes incluem uma embolia gordurosa, quando a gordura entra na corrente sanguínea e bloqueia um vaso sanguíneo.

Nos pulmões, por exemplo, bloqueia a entrada de oxigênio na corrente sanguínea, enquanto no cérebro pode causar um derrame – ambos podem ser fatais.

O volume de gordura também é importante. A maioria dos cirurgiões considera 300ml – um pouco menos que uma lata de refrigerante – a quantidade segura. No entanto, alguns cirurgiões mais experientes usam um volume muito maior de gordura que pode ser medido em litros.

Leia mais

Por que a taxa de mortalidade é tão alta?

Uma pesquisa de 2017 com 692 cirurgiões de todo o mundo investigou a taxa de mortalidade entre pacientes submetidos a BBL. Ao longo de suas carreiras, os cirurgiões relataram 32 casos de morte por embolia gordurosa e 103 casos não fatais, mas provavelmente há muitos mais que não são relatados.

A embolia gordurosa foi recentemente identificada como a principal causa de morte em cirurgia estética. A taxa estimada de morte por embolia gordurosa pode ser tão alta quanto uma em 3.000 procedimentos.

Um estudo de 2015, analisou mortes por cirurgia BBL concluiu que elas provavelmente ocorrem como resultado de vasos sanguíneos glúteos serem danificados durante o procedimento, permitindo que a gordura entre na corrente sanguínea.

Os autores recomendaram que “a lipoinjeção das nádegas deve ser realizada com muito cuidado, evitando injeções nos planos musculares profundos”.

A maioria dessas mortes parece ter sido causada por profissionais inadequadamente qualificados que trabalham em instalações não aprovadas, incluindo residências e garagens.

Outros problemas pós-operatórios, como gangrena e sepse, também podem ser fatais.

Fonte: IFLS

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More