Café pode diminuir risco de AVC e doenças cardíacas, dizem estudos

0 248

As pessoas que bebem café têm um menor risco de morrerem por uma série de doenças, incluindo doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais e doença hepática, sugerem pesquisas.

A conexão, revelada em dois grandes estudos, foi encontrada independentemente de o café ter cafeína ou não, com o efeito maior entre aqueles que beberam mais xícaras por dia.

Mas os cientistas dizem que o link pode ser apenas para bebedores de café com comportamentos mais saudáveis.

“É plausível que haja algo mais por trás disso que está reforçando esse relacionamento”, disse Dr. Marc Gunter, co-autor de um dos estudos, da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer.

Mas, acrescentou, com base na consistência dos resultados, ficaria surpreso se a bebida não desempenhasse um papel na redução do risco de morte.

Cerca de 2,25 bilhões de xícaras de café são consumidas em todo o mundo por dia. Embora estudos anteriores tenham sugerido que o café pode ter benefícios para a saúde, a pesquisa mais recente envolve uma amostragem mais abrangente e real.

O primeiro estudo

Leia mais

O primeiro estudo analisou o consumo da bebida entre mais de 185 mil participantes, recrutados no início da década de 1990 e seguidos por uma média de mais de 16 anos.

Os resultados revelaram que beber uma xícara de café por dia estava ligado a um risco de morte de 12% menor em qualquer idade, de qualquer causa, enquanto aqueles que bebiam duas ou três xícaras por dia tinham um risco 18% menor, com a associação não vinculada a etnia.

“Descobrimos que os bebedores de café tinham um risco reduzido de morte por doença cardíaca, câncer, acidente vascular cerebral, doenças respiratórias, diabetes e doenças renais”, disse Dra. Veronica Setiawan, professora associada de medicina preventiva da Universidade do Sul da Califórnia e co-autora da pesquisa.

O segundo estudo – o maior do gênero

Esse estudo envolveu mais de 450 mil participantes, recrutados entre 1992 e 2000 em dez países europeus, que foram novamente seguidos por pouco mais de 16 anos em média.

“Sentimos que essa análise poderia captar algumas das variações nos métodos de preparação da bebida e hábitos de beber”, disse Dr. Gunter.

Após uma série de fatores, incluindo idade, status de tabagismo, atividade física e educação foram levados em conta.

Aqueles que beberam três ou mais xícaras por dia tiveram 18% menos risco de morte para homens e um risco 8% menor de morte para mulheres em qualquer idade, em comparação com aqueles que não bebiam café.

Os benefícios foram encontrados independentemente do país, embora o consumo de café não estivesse relacionado a um menor risco de morte para todos os tipos de câncer.

O estudo também analisou um subconjunto de 14.800 participantes, achando que os bebedores de café tiveram melhores resultados em muitos marcadores biológicos, incluindo enzimas hepáticas e controle de glicose.

“Nós sabemos que muitos desses fatores biológicos estão relacionados a diferentes resultados de saúde, por isso é outro pedaço do quebra-cabeça”, disse Dr. Gunter.

Mas vamos com calma

Mas os especialistas advertem que os dois estudos, ambos publicados nos Annals of Internal Medicine, não mostram que beber café estava por trás do risco de morte mais baixo.

Eles ressaltaram que outros fatores podem estar envolvidos. Como por exemplo: os bebedores de café sejam mais saudáveis ​​de várias outras maneiras ou que aqueles que estão doentes consumam menos.

Além disso, os níveis de consumo da bebida foram auto-relatados, alguns participantes consumiram café com cafeína e outros café descafeinado, e o estudo europeu apenas analisou os níveis de consumo de café em um ponto no tempo.

 

Comentários

Loading...