Primeiro caso de hepatite E transmitida por roedores é descoberta

0 279

Uma cepa de hepatite E anteriormente observada apenas em ratos foi descoberta em humanos pela primeira vez.

Um homem de Hong Kong foi diagnosticado com a doença em setembro passado, depois de receber um transplante de fígado em maio de 2017.

Enquanto outras doenças já passaram de roedores para humanos, esta é a primeira vez que observamos uma doença hepática exclusiva dos ratos. Um relatório sobre a descoberta será publicado dentro de alguns meses na revista Emerging Infectious Diseases.

O estudo foi conduzido pelo professor Dr. Yuen Kwok-yung e pelo Dr. Siddharth Sridhar, da Universidade de Hong Kong.

Em entrevista coletiva, relatada pelo jornal South China Morning Post, o professor Yuen afirmou que este caso pode ser visto como um alerta para Hong Kong melhorar sua higiene ambiental e evitar que isso aconteça novamente.

“Esses tipos de infecções incomuns, infecções raras, primeiros casos – até mesmo um caso é suficiente para tornar as autoridades de saúde pública e os pesquisadores muito alertas sobre as implicações”, afirmou Sridhar.

“Não sabemos se, no futuro, haverá um surto grave do vírus da hepatite E em Hong Kong. Precisamos monitorar de perto essa questão ”, acrescentou o professor Yuen.

Não está claro como o paciente de 56 anos foi infectado com a doença. Ele pode ter comido alimentos contaminados com excrementos de ratos infectados, ou talvez tenha sido mordido sem perceber.

Os pesquisadores visitaram a casa do paciente e descobriram que seu apartamento ficava ao lado de uma rampa de lixo e que os ratos podiam se mover facilmente entre os dois. Testes mostraram que nenhum dos ratos na área estava infectado. No entanto, uma amostra congelada de um rato coletado em 2012 indica a presença da doença.

O paciente foi colocado em um curso de ribavirina, um medicamento antiviral padrão que é usado em casos de hepatite crônica E. Ele foi curado da doença em março passado. Uma vacina para prevenir a versão humana da hepatite E foi desenvolvida na China, mas ainda está por ser disponibilizada em outro lugar.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 20 milhões de pessoas são infectadas com a hepatite E todos os anos, com cerca de 44.000 mortes em 2015. O vírus é encontrado em todo o mundo e geralmente é capturado pela água contaminada com as fezes de pessoas infectadas.

Leia mais

Fonte: IFLS

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More