Pessoas pensam que ateus podem cometer crimes mais facilmente, diz pesquisa

0 371

Um estudo social incomum revelou que os ateus são mais facilmente suspeitos de crimes do que cristãos, muçulmanos, hindus, budistas e até mesmo por outros ateus.

Isso sugere que em um mundo cada vez mais secular, muitos – inclusive alguns ateus – ainda mantêm a visão de que as pessoas farão coisas ruins, a menos que tenham medo do castigo de todos os deuses que acreditam.

Os resultados do estudo “mostram que, em todo o mundo, a crença religiosa é intuitivamente vista como uma salvaguarda necessária contra as tentações de conduta grosseiramente imoral”, escreveu uma equipe internacional na revista Nature Human Behavior.

E revelou que “os ateus são amplamente percebidos como potencialmente moralmente depravados e perigosos”.

O estudo avaliou as atitudes de mais de 3.000 pessoas em 13 países nos cinco continentes.

Eles variaram de países “muito seculares”, como a China e Holanda, para países com um grande número de crentes, como Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos e Índia.

O estudo

Os participantes receberam uma descrição de um malfeitor fictício que torturou animais e uma criança, com o passar do tempo ele cresce e se torna um professor que mata e mutila cinco pessoas sem-teto.

Metade do grupo foi questionada sobre o quão provável era que o agressor fosse um crente religioso, e a outra metade da probabilidade de ele ser ateu.

Leia mais
gráfico sobre ateus
Gráfico mostrando como os países avaliaram a possibilidade de um assassino ser ateu ou crente.

Viés perigoso

A equipe descobriu que as pessoas eram aproximadamente duas vezes mais propensas a assumir que o assassino em série era ateu.

“É impressionante que até os ateus parecem possuir o mesmo preconceito anti-ateísta intuitivo”, afirmou o pesquisador do estudo Dr. Will Gervais, professor de psicologia da Universidade do Kentucky em Lexington.

“Eu suspeito que isso decorre da prevalência de normas pró-religiosas profundamente arraigadas. Mesmo em lugares que atualmente são abertamente seculares, as pessoas ainda parecem intuitivamente se abster de acreditar que a religião é uma salvaguarda moral”.

As exceções

Somente na Finlândia e na Nova Zelândia, dois países seculares, o experimento não produziu evidências conclusivas do preconceito anti-ateu, afirmou o time.

A desconfiança dos ateus era “muito forte nos estados mais altamente religiosos como os Estados Unidos, os Emiratos Árabes Unidos e a Índia”, disse Dr. Gervais, e mais baixo em países laicos.

Essa pesquisa era mais do que estigma, acrescentou.

“Em muitos lugares, ser ateu pode ser perigoso, se não fatal”.

Em um comentário realizado pelo jornal, Adam Cohen e Jordan Moon, do departamento de psicologia da Universidade Estadual do Arizona, disse que o estudo marcou “um importante avanço na explicação da prevalência de atitudes anti-ateias”.

Fonte: Nature Human Behaviour (2017).

Comentários

Loading...