Segundo pesquisa vídeo game não afeta empatia de jogadores

0 20

A ligação entre jogar jogos de vídeo game violentos e comportamento anti-social, como o aumento da agressão e diminuição da empatia, é sempre debatida. Entretanto, nova pesquisa sugere uma resposta definitiva.

Pesquisadores na Alemanha usaram imagens de ressonância magnética funcional (fMRI) em jogadores de longa duração de vídeo games violentos e descobriram que eles tinham a mesma resposta neural a imagens emocionalmente como os não-gamers. Esta descoberta sugere que a empatia não é influenciada por jogar esses jogos a longo prazo.

Poucos estudos anteriores mostraram que as pessoas que jogam videogames violentos podem ser dessensibilizadas em direção a estímulos emocionais (como a violência), e mostram diminuição da empatia e aumento da agressão. No entanto, a maioria esmagadora destes estudos investigou apenas os efeitos a curto prazo de jogar jogos violentos, onde os participantes jogaram os jogos imediatamente antes ou mesmo durante o experimento. Houve muito poucos estudos que examinaram os efeitos a longo prazo de jogar games violentos.

O estudo mais recente

Em um recente estudo publicado em Frontiers in Psychology, o Dr. Gregor Szycik da Escola de Medicina de Hannover, e colegas, investigaram os efeitos a longo prazo de jogar jogos de vídeo violentos.

Todos os jogadores tinham jogado vídeo game de tiro em primeira pessoa, como Call of Duty ou Counterstrike, pelo menos duas horas diárias nos últimos quatro anos, embora o participante médio de jogos jogasse em média quatro horas por dia. Os jogadores foram comparados com os indivíduos controle que não tinham experiência com jogos violentos ou não jogavam regularmente.

Para evitar os efeitos de curto prazo de jogar jogos de vídeo violentos, os jogadores se abstiveram de jogar por um mínimo de três horas antes do experimento começar, embora a maioria se absteve por muito mais tempo do que isso. Isto orientou o estudo para encontrar os efeitos a longo prazo de jogar tais jogos.

Leia mais

Para avaliar sua capacidade de empatia e agressividade, os participantes responderam questionários psicológicos. Em seguida, ao ser digitalizado em uma máquina de ressonância magnética, os participantes foram mostrados uma série de imagens destinadas a provocar uma resposta emocional e empática.

À medida que as imagens iam aparecendo, os participantes foram convidados a imaginar como elas se sentiriam nas situações descritas. Usando o scanner MRI, os pesquisadores mediram a ativação de regiões específicas do cérebro, para comparar a resposta neural de gamers e não-gamers.

O questionário psicológico não revelou diferenças nas medidas de agressividade e empatia entre jogadores e não-jogadores. Esse achado foi respaldado pelos dados da fMRI, que demonstraram que tanto os jogadores como os não-jogadores tinham respostas neurais semelhantes às imagens emocionalmente provocativas.

O resultado

Estes resultados surpreenderam os pesquisadores, pois eram contrários à sua hipótese inicial, e sugerem que quaisquer efeitos negativos de vídeo game violento sobre a percepção ou o comportamento podem ser de curta duração.

A equipe reconhece que são necessárias mais pesquisas. “Esperamos que o estudo incentive outros grupos de pesquisa a concentrar sua atenção nos possíveis efeitos a longo prazo dos jogos de vídeo sobre o comportamento humano”, diz Dr. Szycik. “Este estudo usou imagens emocionalmente provocativas, o próximo passo para nós será analisar dados coletados sob estimulação mais válida, como usar vídeos para provocar uma resposta emocional”.

 

Fonte: Eurekalert

Comentários

Loading...