Conheça novo tratamento contra obesidade

0 24

Pesquisadores do MIT e Hospital Brigham desenvolveram tratamento contra obesidade que entrega drogas anti-obesidade diretamente ao tecido adiposo. Camundongos com excesso de peso tratados com essas nanopartículas perderam 10 por cento do seu peso corporal, durante 25 dias, sem mostrar quaisquer efeitos colaterais negativos.

O novo tratamento contra obesidade funcionam através da transformação do tecido adiposo branco, que é composto por células de armazenamento de gordura, em tecido adiposo castanho/marrom, responsável pela queima da gordura. Esse novo tratamento também estimula o crescimento de novos vasos sanguíneos no tecido adiposo, o que reforça de forma positiva o deslocamento da nanopartícula até o alvo, ajudando na transformação do branco ao castanho. O novo tratamento contra obesidade baseia-se na entrega de drogas conhecidas diretamente ao alvo desejado.

tratamento contra obesidade
Estimular o crescimento de novos vasos sanguíneos (angiogênese) em tecido adiposo e transformá-lo em tecido marrom a partir do tecido branco. Esses são os principais efeitos para a queima de gordura.

Estas drogas, que não são aprovados pela FDA para tratar a obesidade, não são novos, mas a equipe de pesquisa desenvolveu uma nova maneira de entregá-los para que eles se acumulem nos tecidos gordurosos, ajudando a evitar efeitos colaterais indesejados em outras partes do corpo.

“A vantagem aqui é que agora você tem uma maneira de fazer com que privilegiem uma área em particular e não proporcionar os efeitos sistêmicos ao corpo. Você pode obter os efeitos positivos que você quer em termos de antiobesidade, mas não os negativos que ocorrem às vezes,” diz Robert Langer, o Professor David H. Koch Institute do MIT e membro do Instituto Koch do MIT para a Pesquisa do Câncer Integrative.

Langer e seus colegas já haviam demonstrado que a promoção do crescimento de novos vasos sanguíneos, um processo conhecido como angiogênese, pode ajudar a transformar o tecido adiposo e levar à perda de peso em ratos. No entanto, as drogas que promovem a angiogénese pode ser prejudicial para o resto do corpo.

Para tentar superar isso, Langer e Farokhzad virou-se para a estratégia de entrega de droga de nanopartículas que têm desenvolvido nos últimos anos para tratar o câncer e outras doenças. Ao direcionar essas partículas para o local da doença, eles podem fornecer uma dose poderosa, minimizando o acúmulo da droga em outras áreas.

Leia mais

Os investigadores testaram as partículas em ratos que se tornaram obesos depois de ser alimentados com uma dieta rica em gordura. Os ratos perderam cerca de 10% do seu peso corporal, e os seus níveis de colesterol e triglicérides (moléculas que são o principal constituinte da gordura corporal em humanos) também caiu. Os ratinhos tornaram-se também mais sensíveis à insulina. (Obesidade muitas vezes leva a insensibilidade à insulina, que é um fator de risco para o diabetes tipo 2).

Os ratos não apresentaram quaisquer efeitos secundários do tratamento, que foi entregue a cada dois dias durante 25 dias.

“Para que ele seja mais amplamente aplicável para o tratamento da obesidade, temos de chegar a formas mais fáceis de administrar essas nanopartículas específicas, como por via oral”, diz ele.

Os pesquisadores também esperam encontrar alvos de tecido adiposo mais específicas para as nanopartículas, o que poderia reduzir ainda mais a possibilidade de efeitos colaterais, e eles também pode investigar usando outras drogas com menor toxicidade.

“Esta é uma abordagem de prova de conceito para alvejar seletivamente o tecido adiposo branco e ‘escurecê-lo’ para permitir o corpo a queimar gordura. O novo tratamento contra obesidade poderia, então, ser usado com outras moléculas ou drogas que podem ser desenvolvidas ou outros alvos que podem vir a ser relevante”, diz Farokhzad.

Fonte: PNAS

Comentários

Loading...