Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Devemos tomar antibióticos até o fim? Veja o que diz nova pesquisa

0 345

É hora de reconsiderar o consenso generalizado de que as pessoas devem sempre completar um tratamento completo de antibióticos, dizem especialistas na BMJ.

Eles argumentam que não há provas suficientes para apoiar a ideia de que parar de tomar antibióticos antes do fim do ciclo incentiva a resistência aos antibióticos.

Em vez disso, eles sugerem, mais estudos precisam ser feitos para ver se parar o uso ao se sentir melhor pode ajudar a reduzir o uso de antibióticos.

Mas os médicos afirmam que as pessoas não devem mudar seu comportamento diante de apenas um estudo.

Link 100% seguro

A professora Dra. Helen Stokes-Lampard, líder do Royal College of General Practitioners, disse que uma melhora nos sintomas não significa necessariamente que a infecção tenha sido completamente erradicada.

“É importante que os pacientes tenham mensagens claras, e o mantra para sempre tomar o curso completo de antibióticos é bem conhecido – mudar isso simplesmente confundirá as pessoas”.

A pesquisa

O estudo feito por uma equipe de pesquisadores de toda a Inglaterra, argumenta que a redução do uso de antibióticos é essencial para ajudar a combater o crescente problema de resistência aos antibióticos.

O Prof. Martin Llewelyn, da Brighton and Sussex Medical School, juntamente com colegas, argumenta que o uso de antibióticos por mais tempo do que o necessário pode aumentar o risco de resistência.

Ele sugere que as tradicionais prescrições longas para antibióticos foram baseadas na ideia desatualizada de que a resistência a um antibiótico poderia se desenvolver quando um medicamento não foi tomado por um longo tempo e uma infecção foi subtraída.

Em vez disso, ele diz, agora há evidências crescentes de que cursos curtos de antibióticos – durando três a cinco dias, por exemplo – funcionam muito bem.

Ele aceita que existem algumas exceções – por exemplo, dando apenas um tipo de antibiótico para infecções de TB – o que é conhecido por levar a uma resistência rápida.

Mas a equipe diz que é importante afastar-se das prescrições gerais e, com mais pesquisas, prescrever prescrições antibióticas adaptadas a cada infecção e a cada pessoa.

O estudo reconhece que os hospitais estão cada vez mais revisando a necessidade de antibióticos no dia a dia e que há uma tendência crescente para cursos mais curtos de drogas.

Eles aceitam essa ideia precisariam de mais pesquisas.

Fonte: BBC e BMJ

Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se para receber mais notícias e atualizações
Você pode desativar quando quiser