Conheça os aplicativos que mapeiam em tempo real os tiroteios no Rio de Janeiro

0 449

A violência armada está em ascensão no Rio de Janeiro, com o som das armas de fogo ecoando diariamente pela cidade, enquanto as gangues lutam entre si e contra policiais patrulhando favelas.

Agora, um par de aplicativos são rastreados em tempo real, onde as batalhas armadas ocorrem, bem como quantas pessoas foram mortas com base em testemunhas oculares, mídia e contas policiais.

O aplicativo “Fogo Cruzado”, ou Cross Fire, criado pela Amnistia Internacional e pesquisadores locais, tem como objetivo permitir que os cidadãos do Rio saibam onde os tiroteios estão ocorrendo com a esperança de mantê-los fora de perigo.

Um segundo aplicativo é chamado “Onde Tem Tiroteio” com objetivos semelhantes.

“Nosso foco é realmente tirar as pessoas do caminho das balas perdidas”.

Os aplicativos funcionam usando um sistema de mapeamento ao vivo que anotou os locais de incidentes à medida que os relatórios chegam.

Os usuários do app Fogo Cruzado podem visualizar um mapa e clicar em cada tiro para ler detalhes, incluindo a hora, data e número de mortes.

Leia mais

O mapa revela quantos membros de gangues, civis e policiais morreram em cada tiroteio, bem como se alguém foi ferido no fogo cruzado.

O aplicativo “Onde Tem Tiroteio” funciona de forma semelhante, fornecendo a hora e a data de cada tiro, independentemente de o incidente estar em andamento e um sistema de semáforo para indicar quão grave foi o tiroteio.

O Rio de Janeiro passa por ondas de violência há muito tempo, mas recentemente a cidade ficou atordoada por uma erupção de balas perdidas que atingiam pessoas inocentes – incluindo um bebê atingido na semana passada enquanto ainda estava no ventre de sua mãe.

Os dados recentes

Os assassinatos subiram 11%, chegando a 2.329 mortos no estado do Rio de Janeiro nos primeiros cinco meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com os dados mais recentes disponíveis no secretariado de segurança do estado.

O número de pessoas mortas pela polícia em tiroteios durante os primeiros cinco meses deste ano saltou quase 50 por cento em comparação com os mesmos meses do ano anterior, totalizando 480 mortes.

Mas as autoridades do estado do Rio não acompanham o número de pessoas atingidas por balas perdidas, dizendo que, como essa categoria de crime não existe no sistema legal do Brasil, as autoridades não poderiam encontrar uma maneira precisa de medir.

Mas o número de relatórios de bala perdida na imprensa local do Rio vem aumentando, juntamente com o aumento geral da violência.

aplicativos
Screenshot do aplicativo

Fonte Internacional: Daily Mail

Comentários

Loading...