Temporada de furacões será mais forte em 2020 – Entenda o motivo!

0 252

A temporada de furacões no Atlântico provavelmente será muito ativa. Isso será causado pelas alta temperatura do oceano nos trópicos, de acordo com o relatório publicado no último dia 16 de abril pelo The Weather Channel.

Prevê-se um total de 18 tempestades nomeadas, nove delas furacões, na temporada a partir do dia 1º de junho. Essa previsão foi feita pela empresa Weather Channel de Atlanta e propriedade da IBM.

Isso é mais alto do que a média sazonal de 12 tempestades nomeadas, incluindo seis furacões, determinadas pela Administração Oceanográfica e Atmosférica Nacional dos EUA.

Prevê-se que quatro dos furacões previstos pelo Weather Channel sejam “grandes furacões” de categoria 3 ou superior, com ventos sustentados de pelo menos 178 km/h.

Essa não foi a única previsão nesse sentido

Outros pesquisadores também previram atividades acima do normal para o ano, incluindo meteorologistas na Universidade Estadual do Colorado em Fort Collins e na Universidade do Arizona em Tucson, além de um consórcio de especialistas em risco conhecido como Risco de Tempestade Tropical na University College London.

Todos esses grupos citaram temperaturas muito altas da superfície do mar, ou SST, no Oceano Atlântico tropical como uma das principais razões para a atividade esperada.

O motivo dessas previsões indesejadas

O ar quente e úmido que evapora do oceano atua como combustível para os furacões, bombeando água para a atmosfera que depois é transportada mais alto pelos ventos convergentes até chover, liberando mais calor e impulsionando o ciclo.

 “O SST do Atlântico deve ser um dos mais quentes desde 1993”. Essa foi a observação de pesquisadores da Universidade do Arizona no dia 13 de abril.

Confira nosso especial sobre COVID-19

Leia mais

Foi a primeira vez que a equipe divulgou sua previsão em abril. Normalmente essas publicações são divulgadas em junho.

Várias análises, incluindo o Weather Channel, também sugerem que um padrão climático de La Niña pode se desenvolver até o final do verão.

La Niña, no outro lado do El. Niño, é um fenômeno cíclico que leva águas mais frias ao Oceano Pacífico tropical e altera os padrões de vento sobre o Atlântico. Esse fenômeno também pode fortalecer os furacões.

Fonte: Science News.

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência Aceitar Leia Mais