Hepatite B e C aumentam o risco da doença de Parkinson

0 42

Os vírus da hepatite B e C podem estar associados ao risco aumentado de doença de Parkinson, de acordo com um estudo publicado na revista Neurology ®.

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), estima-se que entre 850.000 e 2,2 milhões de pessoas nos Estados Unidos têm infecção crônica pelo vírus da hepatite B e 2,7 a 3,9 milhões de pessoas têm hepatite crônica C.

Embora ambos possam levar a uma doença grave, muitas pessoas têm poucos sintomas e não percebem que têm o vírus, especialmente no início.

A hepatite B é transmitida através do contato com sangue e fluidos corporais de uma pessoa infectada, como sexo desprotegido, compartilhamento de agulhas, tatuagem ou piercing com ferramentas não esterilizadas ou compartilhamento de lâminas de barbear ou escovas de dentes com uma pessoa infectada.

A hepatite C é transmitida através de contato sangue-a-sangue, como compartilhar agulhas, lâminas de barbear e escovas de dentes e é transmitida ao nascimento por mães infectadas.

“O desenvolvimento da doença de Parkinson é complexo, com fatores genéticos e ambientais”, disse a autora do estudo Dra. Julia Pakpoor, da Universidade de Oxford, no Reino Unido.

“É possível que o vírus da hepatite em si ou talvez o tratamento para a infecção poderia desempenhar um papel no desencadeamento da doença de Parkinson ou é possível que as pessoas que são suscetíveis a infecções de hepatite também são mais suscetíveis à doença de Parkinson. Esperamos que a identificação desta relação pode ajudar a entender melhor como a doença de Parkinson se desenvolve.”

Leia mais

O estudo descobriu que as pessoas com hepatite B eram 76% mais propensas a desenvolverem doença de Parkinson do que as do grupo de comparação e as pessoas com hepatite C tinham 51% mais propensas de desenvolver a doença de Parkinson.

Fonte: Eurekalert

Comentários

Loading...