Descoberta proteína que explica resistência do câncer à quimioterapia

0 426

Um novo trabalho explica como ocorre a resistência à um tratamento quimioterápico amplamente utilizado.

Eventualmente, isso poderia levar a um método para prevenir essa resistência, transformando a luta contra vários tipos de câncer. Mais imediatamente, no entanto, poderia identificar casos em que a resistência é provável, oferecendo uma oportunidade para usar tratamentos alternativos.

O 5-fluorouracil (5-FU) é a quimioterapia mais utilizada contra câncer de mama, colo-retal e vários tipos raros, poupando um grande número de vidas no processo.

No entanto, às vezes, o câncer desenvolve resistência a ele, tornando o tratamento ineficaz e o prognóstico sombrio. As razões para isso não foram compreendidas.

O Dr. Hamsa Puthalakath, da Universidade de La Trobe, comparou os cânceres que resistem ao 5-FU daqueles que não o fazem. Publicando seu trabalho na Proceedings of National Academy of Sciences, ele atribui a diferença a uma proteína chamada BOK.

“Eu sempre acreditei que a natureza mantém as proteínas por uma razão”, disse Dr. Puthalakath em um comunicado. “Nossa pesquisa mostra que o BOK se liga a uma enzima chamada UMPS, aumentando a capacidade das células de proliferar. Sem o BOK, as células lutam para sintetizar o DNA, e elas não podem proliferar.”

”Através do mesmo processo, o BOK converte o 5-FU, um medicamento relativamente impotente, na forma que mata as células.”

Alguns tipos de câncer conseguem desativar BOK, deixando 5-FU em sua forma ineficaz e mantendo-os seguros. Sem o BOK, o UMPS é 3-5 vezes menos eficaz, o que também retarda a proliferação do câncer, mas é apenas um alívio temporário.

A resposta óbvia para isso pode ser administrar BOK com 5-FU, mas Puthalakath disse à IFLScience que é improvável que essa seja a resposta. Uma opção seria converter o 5-FU em sua forma ativa antes da administração, o que pode ser possível, mas muito mais caro.

A solução

Em vez disso, Dr. Puthalakath está trabalhando para encontrar um medicamento que replique o papel do BOK na conversão de 5-FU, mas o câncer não pode ser desativado tão facilmente.

Como todas as novas drogas, no entanto, isso significa anos de experimentos com células cultivadas, seguidas por ensaios clínicos.

Existe uma maneira de o trabalho do Dr. Puthalakath começar a salvar vidas com muito mais rapidez. O cientista disse que deve ser relativamente fácil criar um teste para a presença de BOK que identifique a chance de ocorrência de resistência ao câncer.

Em pessoas nas quais o BOK é alto, o 5-FU pode ser substituído por uma quimioterapia alternativa. Atualmente, o 5-FU é preferido pois, apesar de ter efeitos colaterais ruins, a alternativa é pior.

Fonte: IFLS

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência AceitarLeia Mais