Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Pesquisadores descobrem chave para resistência de tumores a medicamentos

0 32

Três quartos de todos os tumores de câncer de mama são impulsionados pelo hormônio estrogênio.

Estes tumores são frequentemente tratados com fármacos para suprimir a atividade do receptor de estrogênio, mas infelizmente, pelo menos metade dos doentes não respondem a estes tratamentos, deixando-os com tumores resistentes aos fármacos e restando poucas opções.

Agora, os cientistas do campus da Flórida do Instituto de Pesquisa Scripps (TSRI), da Universidade da Califórnia (UC), San Diego e da Universidade de Illinois descobriram que duas moléculas do sistema imunológico podem ser fundamentais para o desenvolvimento de resistência aos fármacos.

Os pesquisadores acreditam que esta descoberta pode abrir a porta para novas abordagens terapêuticas e influenciar decisões de tratamento para as dezenas de milhares de pacientes que sofrem de câncer de mama dependente de estrogênio.

Essas moléculas, que são citocinas chamadas interleucina 1 beta (IL1β) e fator de necrose tumoral alfa (TNFα), já haviam sido associadas à disseminação de câncer resistente aos medicamentos, mas os cientistas não tinham certeza dos mecanismos exatos que levaram essas moléculas a conduzir o fármaco resistência.

O novo estudo, publicado on-line na revista Molecular Cell, revela que IL1β e TNFα ativam vias que modificam a forma real do receptor de estrogênio. Este fenômeno parece conduzir resistência ao medicamento comum anti-câncer, tamoxifeno.

Recuperando a resistência às drogas

Utilizando uma combinação de abordagens genômicas, celulares, bioquímicas e estruturais, os pesquisadores descobriram que a forma como estas citocinas alteram o receptor de estrogênio são suficientes para induzir o crescimento de células de câncer de mama na ausência de estrogênio, exatamente o que acontece quando o câncer de mama é inicialmente tratado com terapia endócrina como o tamoxifeno.

Os cientistas descobriram que, além de reverter o efeito do tamoxifeno, a ativação de citoquinas do receptor de estrogênio também aumentou as propriedades invasivas de uma linha específica de células de câncer de mama humano conhecido como MCF-7, o mais estudado células de câncer de mama humano no mundo.

 

“Esses tumores podem reprogramar as células imunológicas para sua vantagem, para que as células tornem-se tumores de suporte”, disse Dr. Kettles. “Pensamos que podemos produzir terapias hormonais que podem, em essência, reprogramar o sistema imunológico ou impedi-lo de alterar o receptor em primeiro lugar, que é uma estratégia óbvia para bloquear esses efeitos adversos.”

Fonte: Eurekalert

Leia mais