Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Plantas estão absorvendo mais CO2 proveniente da emissão humana

0 54




As plantas interromperam temporariamente a aceleração do aumento das concentrações de dióxido de carbono na atmosfera, sugerem novas pesquisas.

De 2002 a 2014, os níveis de CO2 medidos sobre os oceanos subiram de cerca de 372 partes por milhão para 397 partes por milhão. Mas a taxa média desse aumento permaneceu estável apesar do aumento das emissões de carbono das atividades humanas. Os dados foram publicados on-line em 8 de novembro na Nature Communications.

Depois de analisar as medidas do clima e simulações, os pesquisadores atribuem esta estabilização às mudanças na quantidade relativa de CO2 absorvido e liberado pelas plantas.

A pesquisa

O trabalho é o primeiro a demonstrar claramente que as plantas podem afetar a taxa de crescimento do CO2 atmosférico durante longos períodos de tempo, diz Dr. Trevor Keenan, co-autor do estudo. Dr. Keenan é um cientista de sistemas de terra no Lawrence Berkeley National Laboratory, na Califórnia.

Ainda assim, as emissões humanas continuam sendo o principal motor dos níveis de CO2, diz ele. “Se continuarmos a aumentar a emissão de CO2, não vai importar muito o que as plantas fazem”.

A cada ano, as plantas terrestres e os oceanos removem cerca de 45% do CO2 emitido pelas atividades humanas. A quantidade de CO2 absorvida por estes processos naturais duplicou nos últimos 50 anos.

Plantas estão absorvendo mais CO2 proveniente da emissão humana
Plantas estão absorvendo mais CO2 proveniente da emissão humana

As plantas absorvem o CO2 através da fotossíntese, um processo que é mais eficiente quando o CO2 é abundante. As plantas também liberam CO2 durante a respiração quando usam sua energia armazenada. Temperaturas mais quentes aumentam as taxas de respiração.

Durante os primeiros anos do novo milênio, a taxa de aumento das concentrações de CO2 aumentou a taxa de aquecimento global. Isso fez com que as plantas absorvessem mais CO2 durante a fotossíntese do que liberadas durante a respiração. Esse desequilíbrio retardou o acúmulo de CO2 na atmosfera, sugerem os pesquisadores.

Leia mais

Embora o aumento dos níveis de CO2 tenha acelerado de um aumento anual de 0,75 partes por milhão em 1959 para 1,86 partes por milhão três décadas depois, entre 2002 e 2014 a taxa manteve-se em torno de 1,9 partes por milhão.

“Quase certamente este efeito já terminou”. Disse Dr. David Schimel, cientista climático do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, Califórnia.

 

Fonte: Science News