Pessoas morreram de câncer após receberem órgãos de doador – Entenda!

0 661

Três pessoas morreram depois que o receberam órgãos de um mesmo doador, revelou um relatório desse caso “extraordinário”.

A doadora, uma mulher de 53 anos, morreu de derrame em 2007 e doou seus rins, pulmões, fígado e coração para pacientes que precisavam de transplantes.

Mas dentro de seis anos após o transplante dos órgãos da mulher, quatro dos cinco receptores morreram vítimas de câncer.

A paciente que recebeu o coração morreu de sepse, mas as outras quatro desenvolveram câncer de mama que se espalhou em seus órgãos saudáveis. Apenas uma delas sobreviveu.

O câncer não foi notado pelos médicos antes que os órgãos fossem doados e eles agiram como cavalos de Tróia, secretamente transportando a doença para os corpos dos pacientes.

Especialistas dizem que as chances de contrair câncer em qualquer transplante de órgão podem ser de apenas uma em 10.000.

E eles acreditam que esta é a primeira vez que um paciente passou câncer para receptores, e nunca foi visto demorar tanto tempo para os tumores se desenvolverem.

Pesquisas de cientistas da Universidade de Tübingen, na Alemanha, e do VU University Medical Center, em Amsterdã, na Holanda, revelaram a estranha tragédia que se desenrolou durante seis anos após a morte do doador.

Os especialistas insistem que as triagens de doadores funcionam bem o suficiente e dizem que há uma chance de 0,01 a 0,05% de contrair câncer de qualquer órgão doado.

Esse caso raríssimo foi publicado no American Journal of Transplantation.

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência Aceitar Leia Mais