Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Você sabia que as aves não ficam surdas na velhice? Saiba o motivo!

0 245

As aves não sofrem perda auditiva à medida que envelhecem, uma descoberta que poderia levar a novos tratamentos para a surdez, dizem cientistas.

Um estudo com corujas descobriu que elas têm “audição sem idade”, uma vantagem genética que permite que suas células auditivas se regenerem.

Normalmente, nossa audição se perde a medida que as células sensoriais em nossos ouvidos morrem com a idade, mas a nova pesquisa sugere que as corujas podem regenerar essas células.

Os cientistas acreditam que a habilidade especial beneficia todos os pássaros – a única pesquisa anterior de seu tipo, realizada em outro pássaro, apresentou o mesmo resultado.

Link 100% seguro

A Dra. Ulrike Langemann, da Universidade de Oldenburg, na Alemanha, disse: “As corujas têm audição sem idade”, a evolução favoreceu que as aves se beneficiem da regeneração no ouvido interno que está ausente nos mamíferos.

“Os mamíferos, incluindo os humanos, geralmente sofrem de uma séria perda auditiva na velhice. Se pudéssemos aprender como as aves podem reter sua sensibilidade, isso pode levar a novas opções de tratamento para humanos”.

Ela disse que, na idade de 65 anos, os humanos terão perdido mais de 30 decibéis em sensibilidade em altas frequências, enquanto as aves idosas terão apenas perdas mínimas ou nenhum déficit.

O estudo foi publicado na Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences.

Ela disse que a habilidade das aves para regenerar a cóclea é provavelmente a característica principal para a retenção dessa habilidade.

A cóclea

A cóclea é uma pequena estrutura semelhante a uma concha no ouvido interno que transmite ondas sonoras ao nervo auditivo.

Contém células sensoriais, células ciliadas, e normalmente, a perda auditiva está ligada ao dano dessas células.

Isso pode acontecer como resultado de um ruído excepcionalmente alto ou, naturalmente, através do envelhecimento.

“A esperança e a questão interessante permanecem se, algum dia, o nosso conhecimento sobre a preservação da audição sensível nas aves proporcionará novas opções de tratamento que possam contrariar os déficits sensoriais humanos”.

Fonte: Daily Mail

Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se para receber mais notícias e atualizações
Você pode desativar quando quiser