Nova tecnologia permite a comunicação apenas com o pensamento

0 17

A tecnologia para controlar um computador usando apenas seus pensamentos existe há décadas. No entanto, fizemos um progresso limitado em usá-lo para seu propósito original: ajudar as pessoas com deficiência severa a se comunicarem.

Um novo estudo mostrou que uma alternativa de interface computador-cérebro pode ajudar as pessoas com “síndrome do encarceramento total” falar com o mundo exterior. Ele ainda permitiu pacientes informarem que eles estão felizes, apesar da condição.

Outra doença degenerativa conhecida é a esclerose lateral amiotrófica (ELA) ou doença do neurônio motor, que deixa os pacientes em um estado de paralisia completo. No final eles não podem mover nenhuma parte de seus corpos, nem mesmo seus olhos, embora seus cérebros permaneçam inalterados.

Mas os cientistas têm lutado para usar a tecnologia de interface cérebro-computador que mede a atividade elétrica no cérebro para ajudá-los a se comunicar.

Uma razão para isso é que ainda não está claro quanto esses sistemas convencionais de interface cérebro-computador dependem de sinais elétricos que são gerados pelo movimento dos músculos oculares.

Pacientes com ELA que vinham usando dispositivos cérebro-computador quando ainda podiam mover seus olhos. Mas quando perdem essa habilidade eles param de se comunicar com a tecnologia após tornarem-se completamente paralisado

Isso sugeria que a maior parte da atividade elétrica registrada pelo computador estava relacionada a movimentos oculares involuntários que ocorreram quando ela pensava em algo e não nos próprios pensamentos.

Leia mais

Para superar esse problema, um grupo internacional de pesquisadores usou uma maneira diferente de detectar atividade neural que mede as mudanças na quantidade de oxigênio no cérebro em vez de sinais elétricos.

A pesquisa

A pesquisa, publicada em PLOS Biologia, envolveu uma técnica conhecida como espectroscopia funcional infravermelho, que usa luz para medir as mudanças nos níveis de oxigênio no sangue.

As áreas do cérebro que são as mais ativas em um dado tempo consomem mais oxigênio, isto significa que você pode detectar testes padrões da atividade de cérebro das flutuações do oxigênio.

Esta técnica não é tão sensível aos movimentos musculares como os sistemas de eletroencefalografia (EEG) usados ​​para medir a atividade elétrica.

Isso significa que o novo método pode ser usado para ajudar os portadores de ELA a se comunicarem antes e depois que eles perdem toda a sua capacidade de se mover, porque é mais provável que apenas registro de atividade cerebral relacionada a pensamentos.

Ao usar a nova tecnologia de interface computador-cérebro, os pacientes testados com o novo equipamento foram capazes de se comunicarem com seus cuidadores e familiares durante um período de vários meses. Esta é a primeira vez que isso tem sido possível para pacientes bloqueados.

A interface cérebro-computador capturou suas respostas corretamente 70% do tempo, o que os pesquisadores argumentaram foi suficiente para mostrar que eles não apenas registrar a resposta certa por acaso. Experimentos semelhantes estão sendo feitos e novos equipamentos serão desenvolvidos em breve.

 

Fonte: ScienceAlert

Comentários

Loading...