Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Cientistas encontram evidências do irmão gêmeo do sol, Nemesis.

0 271

Há muito tempo se suspeita que nosso sol tem um irmão gêmeo maligno chamado ‘Nemesis’ – uma estrela anã culpada por lançar asteroides de sistemas solares externo para a Terra.

Os cientistas acreditam que o irmão desaparecido do sol lançou um asteroide na órbita terrestre que colidiu com o nosso planeta e matou os dinossauros.

Agora, pela primeira vez, os cientistas encontraram a prova de que Nemesis pode existir em algum lugar do universo depois de revelar que todas as estrelas nascem em pares.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, Berkeley, disseram que estão agora certos de que as estrelas nascem ao lado de um irmão.

Link 100% seguro

Muitas estrelas têm companheiros, incluindo nosso vizinho mais próximo, Alpha Centauri, um sistema triplete.

Os astrônomos têm procurado explicar a existência de sistemas estelares binários e triplets – e previram que alguns binários devem dividir para formar estrelas únicas.

Há uma teoria de que o gêmeo lendário do sol lançou o asteroide que matou os dinossauros, mas o astro nunca foi encontrado. Agora os cientistas reiniciaram sua luta para encontrar Nemesis depois de encontrarem observações impressionantes enquanto observavam estrelas formadas recentemente na constelação Perseus.

Foto:

nemesis
Imagem de rádio de um sistema de estrelas binárias muito jovem, com menos de cerca de um milhão de anos, que se formou dentro de um núcleo denso (contorno oval) na nuvem molecular Perseus

Os pesquisadores desenharam um modelo matemático que descobriu que as observações de estrelas em Perseus só podem ser explicadas se todas as estrelas nasceram com um gêmeo.

“Estamos dizendo, sim, provavelmente houve uma Némesis, há muito tempo”, disse um dos cientistas do estudo, Dr. Steven Stahler, um astrônomo de pesquisa da UC Berkeley.

“Nós executamos uma série de modelos estatísticos para ver se poderíamos explicar as populações relativas de jovens estrelas simples e binários de todas as separações na nuvem molecular Perseus, e o único modelo que poderia reproduzir os dados era aquele em que todas as estrelas formam inicialmente como binários.”

Nemesis estaria 17 vezes mais longe do sol do que o planeta mais distante de hoje, Netuno.

Com base nesse modelo, o irmão do sol provavelmente escapou e se misturou com todas as outras estrelas em nossa região da Via Láctea, para nunca mais ser visto novamente.

A pesquisa foi aceita para publicação nos relatórios mensais da Royal Astronomical Society.

Fonte: Daily Mail

Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se para receber mais notícias e atualizações
Você pode desativar quando quiser