Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Mulher ouvia vozes que a mandava se matar e médicos descobrem o motivo

0 1.387

Há uma explicação muito científica por trás da história de uma mulher de intensa espiritualidade e religiosidade que ouvia vozes.

No entanto, ninguém percebeu a tempo suficiente para evitar que a paciente de 48 anos fosse internada no hospital com feridas de facada auto-infligidas inspiradas por duas “vozes celestiais”.

Os médicos descobriram que as vozes eram fruto de um tumor cerebral de crescimento lento por trás de sua piedade extrema.

A paciente chegou ao Hospital Universitário de Psicologia de Berna, Suíça, com várias feridas de faca auto-infligidas com até 7 centímetros de profundidade.

Link 100% seguro

De acordo com o relato do caso, publicado recentemente em Frontiers of Psychology, ela disse aos médicos que ela se cortou em sacrifício religioso e foi encorajada a fazê-lo por duas vozes espirituais que falam com ela regularmente.

Enquanto a mulher sempre teve uma espiratualidade acima da média, ela também experimentou ataques de devoção religiosa profunda em um ciclo de 9 a 10 anos, sugerindo que a progressão do tumor estava ativamente afetando a extensão de sua religiosidade.

Durante esses episódios, ela se uniu às Testemunhas de Jeová apenas para sair depois de um ano ou dois, citando uma diminuição significativa na religiosidade.

Quanto às alucinações auditivas, o paciente disse que não ouvia as vozes divinas antes de 2012 – três anos antes de ser internada no hospital universitário.

Essas alucinações ocorreram com frequência (às vezes mais de uma vez por minuto) e assumiriam a forma de um comando ou diálogo entre a mulher e as duas vozes.

As conversas e demandas tendiam a ser de natureza religiosa, mas também eram agradáveis, disse o paciente. Às vezes, eles podiam continuar por horas.

Médicos descobrem a causa das alucinações

Mais tarde, as varreduras de ressonância magnética revelaram um tumor cerebral que afeta áreas do cérebro associadas ao processamento auditivo, à regulação emocional e, principalmente, às experiências espirituais: o tálamo posterior, o postamen posterior, a cápsula interna dorsal e o globus pallidus externo esquerdo.

No entanto, devido à atual falta de crescimento tumoral, a equipe não realizou intervenções cirúrgicas. Em vez disso, os médicos receitaram medicamentos antipsicóticos, o que parecia reduzir os sintomas.

Assim que a sua dose foi reduzida, no entanto, os sintomas retornaram e o paciente falou de uma proximidade renovada com Deus.

Ela também expressou preocupações sobre suas mudanças de atitudes em relação à religião.

Não é a primeira vez que um tumor cerebral tem sido associado à crença religiosa. No início deste ano, uma mulher de 60 anos de idade da Espanha foi diagnosticada de câncer depois que ela começou a “falar” com Virgem Maria.

Fonte: IFLS

Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se para receber mais notícias e atualizações
Você pode desativar quando quiser