Incêndio na Irlanda revela mensagem da Segunda Guerra Mundial – Entenda!

0 310

Caso você não tenha notado, o mundo está esquentando. E apesar de alguns lugares estarem vendo consequências graves, em outros lugares, isso está levando a algumas descobertas surpreendentes.

O clima quente já revelou novas revelações históricas no Reino Unido e na Irlanda desde a Idade do Ferro, mas nesta semana um incêndio no condado de Wicklow, na Irlanda, revelou algo completamente mais moderno: uma mensagem da Segunda Guerra Mundial, esculpida na própria terra.

Os helicópteros da polícia foram os primeiros a notar as marcas, que soletram, em grandes letras, “Éire” – o nome do país em irlandês.

“Os helicópteros da Garda que ajudaram a apagar o fogo perceberam o sinal emergindo do passado”, disse à emissora irlandesa RTÉ um porta-voz da Polícia Irlandesa (Garda Síochána).

Medindo 12 por 6 metros, a marca esculpida na paisagem durante a Segunda Guerra Mundial, foi construído com até 150 toneladas de pedras brancas fixadas em concreto.

Twitter:

Leia mais

“Os sinais foram construídos pelo Coast Watching Service no verão de 1944 para avisar os aviões ‘beligerantes’ que eles estavam sobrevoando um país neutro”, disse Michael Kennedy, da Guarding Neutral Ireland, ao canal de notícias local Dublin Live. “A pedido da Força Aérea dos Estados Unidos, o número do posto de vigia próximo foi adicionado, transformando os sinais em ajudas de navegação aérea … Isso ajudou os pilotos de bombardeiros americanos a navegar através do Atlântico.”

A marca no Condado de Wicklow ficou escondido por décadas até que o fogo da semana passada destruiu a vegetação espessa que o cobria.

Embora a Irlanda – ainda se recuperando da guerra civil depois de uma longa luta pela independência do Reino Unido – tenha se declarado oficialmente neutra durante a Segunda Guerra Mundial, na prática o país era solidário com os Aliados.

Os pilotos britânicos foram autorizados a voar através do espaço aéreo irlandês, e a Irlanda frequentemente compartilhava inteligência com as forças aliadas – de fato, foi a inteligência irlandesa que foi fundamental para o sucesso dos desembarques da Normandia, posteriormente imortalizados em “O Resgate do Soldado Ryan”.

Fonte: IFLS