Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Inteligência animal: Corvo ou chimpanzé?

0 33

Inteligência animal: Em uma disputa de inteligência entre corvo e chimpanzé em quem você apostaria? 

“Tamanho do cérebro absolutamente não o diferencial da história. Descobrimos que a performance dos corvos são tão boas quanto a de grandes macacos, apesar de ter cérebros muito menores”, diz Can Kabadayi, estudante de doutorado em Ciência Cognitiva.

Inteligência é difícil de ser medida, mas um aspecto de ser inteligente é o controle inibitório, e a capacidade de substituir impulsos animais e escolher um comportamento mais racional. Pesquisadores da Universidade de Duke, EUA, conduziu um estudo em grande escala em 2014, onde eles compararam o controle inibitório de 36 diferentes espécies de animais, principalmente primatas e macacos.

Link 100% seguro

A equipe utilizou o teste do cilindro estabelecido, onde os alimentos são colocados num tubo transparente com aberturas em ambos os lados.

O desafio para o animal é recuperar a comida usando as aberturas laterais, em vez de tentar alcançá-lo diretamente. Para ter sucesso, o animal tem que mostrar restrição e escolher uma estratégia mais eficiente para a obtenção de alimentos.

O estudo em grande escala concluiu que os grandes símios tiveram o melhor desempenho, e que o tamanho absoluto do cérebro parecia ser a chave quando se trata de inteligência animal. No entanto, eles não realizaram o teste do cilindro com os corvos.

Inteligência animalKabadayi, em conjunto com pesquisadores da Universidade de Oxford, Reino Unido e do Instituto Max Planck de Ornitologia, na Alemanha, fizeram o testo com corvos, gralhas e os corvos da Nova Caledônia realizaram o mesmo teste do cilindro e conseguiram compreender melhor o controle inibitório.

A primeira equipe treinou os pássaros para obter um petisco em um tubo opaco com um furo em cada extremidade.

Em seguida, eles repetiram o teste com um tubo transparente.

O impulso dos animais seria, naturalmente, para ir direto para o tubo, ao verem a comida. No entanto, todos os corvos escolheram entrar no tubo a partir das extremidades em cada tentativa. O desempenho das gralhas e os corvos chegou muito perto de 100%, comparável a uma performance de bonobos e gorilas.

“Isso mostra que os cérebros de aves são bastante eficientes, apesar de ter um tamanho menor do cérebro absoluto. Como indicado pelo estudo, pode haver outros fatores além do tamanho absoluto do cérebro que são importantes para a inteligência, como a densidade neuronal”, diz Can Kabadayi, e continua:

“Ainda há muito a entender e aprender sobre a relação entre inteligência animal e tamanho do cérebro, bem como a estrutura do cérebro de um pássaro, mas este estudo mostra claramente que os cérebros de aves não são simplesmente ‘cérebros de galinha’ depois de tudo!”

Fonte: Science daily

Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se para receber mais notícias e atualizações
Você pode desativar quando quiser