Imortalidade para seres humanos? Isso pode se tornar realidade em breve.

0 18

Imortalidade! Experimento de terapia genética contra o envelhecimento é bem sucedida. 

 

Imortalidade para seres humanos é algo utópico e fruto de alguns filmes de ficçã[sg_popup id=”2″ event=”onload”][/sg_popup]o científica. Entretanto nos dias atuas com tecnologias avançadas, essa ideia está mais próxima de se tornar real.

Uma prova disso é a primeira terapia genética bem sucedida contra o envelhecimento. Segundo Elizabeth Parrish, CEO da Bioviva EUA Inc. a empresa conseguiu pela primeira vez na história reverter 20 anos de encurtamento dos telômeros.

Imortalidade
Localização dos telômeros no cromossomo

Os telômeros são estruturas localizadas no final de cromossomos e são formados por regiões de sequências de nucleotídeos repetitivas. Eles são as partes de extremidade do cromossomo que são descartáveis quando o cromossomo se replica, durante a divisão celular. Encurtamento do telômero, basicamente, leva à senescência ou envelhecimento biológico. A idade dos telômeros é calculada com base no comprimento dos telômeros das células brancas do sangue.

Terapias

Elizabeth Parrish recebeu 2 terapias genéticas de sua própria empresa. Um para evitar a perda de massa muscular devido à idade. E outro para combater o consumo de células-tronco que é responsável por doenças relacionadas à idade e doenças.

Leia mais

Os dados recolhidos após a terapia mostrou um aumento marcado no alongamento dos telómeros, uma prática que tinha sido realizada em cultura célular e anteriormente em ratos, mas nunca em um ser humano.

Dados dos telômeros de Parrish que tinham sido tomadas em setembro de 2015, mostrou-se de comprimento extremamente pequeno para a idade. O que poderia torná-la suscetível a doenças relacionadas com a idade mais cedo do que normal.

Quando os mesmos dados foram tomada em Março de 2016, após as terapias, observou-se que o comprimento dos telómeros de glóbulos brancos de Parrish tinham aumentado de 6.71kb para 7.33kb, equivalente ao telômero de um jovem de 20 anos de idade. Os dados foram verificados pela organização sem fins lucrativos com sede em Bruxelas Heales (Vida Saudável Empresa de Extensão), e a Fundação de Pesquisa Biogerontology, uma instituição de caridade baseada no Reino Unido.

Futuro

A empresa pretende manter os testes sanguíneos de Parrish por muitos anos. Enquanto eles se concentram em testes de novas terapias genéticas e as terapias de combinação para combater os danos relacionada à idade para as células e corpo.

Elizabeth Parrish reagiu dizendo, “terapias atuais oferecem apenas benefícios marginais para pessoas que sofrem de doenças do envelhecimento. Além disso, modificação do estilo tem impacto limitado para o tratamento destas doenças. Os avanços na biotecnologia é a melhor solução, e se estes resultados são de alguma forma precisos, fizemos história”.

Bioviva declarou Elizabeth como “paciente zero”. Os planos para ver se a mesma terapia genética de alongamento de telômero pode ser aplicado com sucesso em outros tecidos e órgãos do corpo. O primeiro passo para imortalidade foi dado.

Fonte: Storypick.com

Comentários

Loading...