Divergência evolutiva entre humanos e chimpanzés pode não ter ocorrido na África

0 40

Humanos podem não ter se separado dos chimpanzés nas pastagens da África Oriental, mas sim na Europa.

Pesquisadores que analisam fósseis de uma antiga espécie de macaco descoberto na Grécia e na Bulgária afirmam ter encontrado provas de que as duas linhagens já haviam divergido quando estavam vivas no Mediterrâneo, superando o que tradicionalmente pensávamos.

Tudo por causa de fósseis de um macaco antigo conhecido como Graecopithecus freybergi.

De acordo com análise de dois fósseis de dentes e maxilares descobertos nos Balcãs, os pesquisadores estão argumentando que a morfologia desses dentes mostra que chimpanzés e humanos já tinham divergido na Europa há 7,2 milhões de anos.

“Enquanto os grandes macacos têm duas ou três raízes separadas e divergentes, as raízes de Graecopithecus convergem e são parcialmente fundidas – uma característica dos humanos modernos, humanos primitivos e vários pré-humanos, incluindo Ardipithecus e Australopithecus”, explicou a professora Dra. Madelaine Böhme, que liderou a pesquisa publicada na revista PLOS ONE.

Isso, ela sugeriu, mostra que nossa linhagem já havia divergido dos chimpanzés centenas de milhares de anos antes do que se tem pensado (ocorrido na África).

A nossa história

A história de nossa espécie, e dos macacos em geral, é complicada e controversa.

Acredita-se que atualmente existam cerca de 23 espécies de macacos vivos, espalhados pela África Central e Sudeste Asiático. Enquanto antigas espécies de macacos foram descobertas em outras partes do Velho Mundo, a história dos chimpanzés e humanos estão firmemente enraizadas na África.

Leia mais

Mas esse último estudo questiona os detalhes dessa narrativa.

Alega que, em vez desta divergência ter ocorrido nas pastagens da África Oriental, pode ter ocorrido no Mediterrâneo.

Isto significaria que o último ancestral comum entre os seres humanos e os chimpanzés viveu nos Balcãs, antes da divisão em ambas as espécies, que em seguida, migraram de volta para a África Central e Oriental.

Esta é provavelmente uma reivindicação altamente controversa, porque complica um pouco as coisas.

Tem sido tradicionalmente imaginado que os seres humanos e chimpanzés seguiram caminhos separados à medida que as pastagens na África Oriental se desenvolveram e uma nova espécie de pré-humano evoluiu para tirar proveito disso, finalmente dando origem a nós.

Em um segundo artigo publicado na PLOS ONE, os pesquisadores estão dizendo que essas forças motrizes podem muito bem terem sido as mesmas, mas que realmente ocorreu em uma savana recém-formada na Europa Oriental.

Não há dúvida de que vai ser um pouco de contenção para estes dois artigos, embora também pode levantar uma boa quantidade de discussão interessante sobre o que muitas vezes pensamos é fato estabelecido.

Fonte: IFLS

Comentários

Loading...