Notícia Alternativa
Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Gêmeas siamesas, unidas pelo crânio, se recuperam bem após separação – Saiba mais!

0 512

Abby e Erin Delaney, gêmeas siamesas, agora podem se alimentar, levantam a cabeça e viraram as páginas de seus livros favoritos.

Sua irmã, Erin, agora pode se sentar sozinha, e está começando a se movimentar sozinha – aprendendo a se segurar em suas mãos e joelhos.

Mais de quatro meses após os gêmeos siameses foram separados em uma cirurgia rara no Children’s Hospital of Philadelphia. Sua mãe disse que houve momentos gratificantes, mas “aterrorizantes” durante os 15 meses de recuperação.

“Eu sei que quando você vê as histórias de gêmeos siameses se separarem, é tão emocionante e todos estão tão felizes”, escreveu Heather Delaney domingo em uma postagem no blog.

Link 100% seguro

“Eu não pude ter esse momento por um tempo”.

Mas, agora, suas meninas gêmeas estão fazendo um tremendo progresso e estão se preparando para ir para casa.

Heather e seu marido, Riley, souberam que suas filhas eram gêmeas siamesas no ano passado quando Heather Delaney estava com uma gravidez de cerca de 11 semanas.

Heather começou a viajar para a Pensilvânia, depois se mudou para uma unidade no Children’s Hospital of Philadelphia para mães que carregavam bebês com condições congênitas complexas.

Em 24 de julho de 2016, Abby e Erin Delaney nasceram prematuramente, cada uma pesando cerca de dois quilos, e os médicos começaram a montar um plano para tentar separá-las, de acordo com o hospital.

Quase um ano depois, no dia 6 de junho, cerca de 30 médicos, enfermeiros e outros funcionários médicos trabalharam por 11 horas para separá-las. A equipe separou e reconectou vasos sanguíneos e as membranas mais externas do cérebro e o seio sagital, que transporta sangue para o coração, de acordo com o hospital.

O hospital disse na época que havia separado outros 22 pares de gêmeos unidos nos últimos 60 anos, mas nunca um par de gêmeos unidos pelo crânio.

gêmeas separadas

Gêmeos siameses

Os casos de gêmeos siameses acontecem quando um embrião se divide em dois no início da gravidez. Mas o embrião não se separa completamente e os gêmeos permanecem conectados, de acordo com o Centro Médico da Universidade de Maryland.

Os gêmeos conjuntos são incomuns, ocorrendo uma vez em cerca de 200.000 nascimentos – e os gêmeos unidos pela cabeça é a forma mais rara, representando cerca de 2 por cento de todos os gêmeos unidos, de acordo com o centro médico.

Fonte: ScienceAlert

 

Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se no Notícia Alternativa
Inscreva-se para receber mais notícias e atualizações
Você pode desativar quando quiser