Pesquisa relata os principais motivos da extinção dos dinossauros.

0 15

Nova pesquisa sugere a principal causa da extinção dos dinossauros.

 

Extinção dos dinossauros. A extinção que marcou o final do período Cretáceo matou 75% de todas as espécies vivas na Terra. Isso ocorreu a 66 milhões de anos atrás. Esse evento englobou todos os dinossauros. Menos aqueles que eram ancestrais das aves de hoje.

Os cientistas têm culpado recentemente um evento duplo. Esses eventos foram compostos de vulcanismo maciço seguido por um impacto de um asteróide na Península de Yucatán. Agora, uma nova pesquisa identificou dois picos substanciais de aquecimento global que suportam esta noção.

Extinção dos dinossauros
Extinção dos dinossauros vista através das conchas.

Para determinar as temperaturas globais no momento de cada evento, os cientistas analisaram os volumes de carbono e oxigênio em conchas fósseis bem preservadas da ilha Seymour, Antarctica. As conchas, representam um intervalo de 3,5 milhões de anos de duração que atravessa o início do vulcanismo e o fim da era dos dinossauros.

Em particular, os pesquisadores olharam para a proporção de minerais de carbonato nas conchas que incluiu duas formas, ou isótopos-de oxigênio e carbono: oxigênio-18 e carbono-13. Quando juntos na mesma molécula são um indicador apurado da temperatura da água em que as conchas foram formadas.

Temperatura da água foi determinante

Leia mais

Pesquisadores descobriram que as temperaturas da água local cresceram, em média, cerca de 1,1°C na sequência do impacto de um asteróide. Mas a água também teve um salto gritante de 7,8°C em torno do mesmo tempo. Os vulcões, que eclodiram no que é hoje a Índia, começaram a vomitar dióxido de carbono cerca de 150.000 anos antes do impacto.

Os investigadores relataram ontem na Nature comunicações. Estudos anteriores de fósseis sugerem que, das 24 espécies que morreram durante esse tempo, 10 foram extintos devido ao vulcanismo. Já o resto morreu após o impacto de um asteróide, observam os pesquisadores.

Não é claro como os picos de aquecimento matou as espécies marinhas, mas a causa final de cada conjunto de mortandade pode ter sido distinta. Quase todas as espécies que desapareceram na primeira onda de extinções foram moradores de águas profundos. Mas oito dos 14, que morreram após o impacto de um asteróide estavam vivendo em águas superficiais ou no meio da profundidade.

[sg_popup id=”2″ event=”onload”][/sg_popup]

Fonte: Science Magazine

Comentários

Loading...