Exposição à nicotina durante gestação prejudica desenvolvimento auditivo de crianças

0 16

A exposição à nicotina, antes e depois do nascimento, pode causar problemas de audição devido ao desenvolvimento anormal no tronco encefálico auditivo em crianças.

O relato foi publicado em um estudo de modelo animal publicado no Journal of Physiology.

A exposição à nicotina durante a gravidez demonstrou anteriormente prejudicar o desenvolvimento cerebral de um feto.

As mães que fumam, usam e-cigarros ou terapia de reposição de nicotina têm um risco aumentado de parto prematuro, diminuição do peso do bebê, e uma taxa aumentada de morte súbita infantil.

Esta pesquisa relata, pela primeira vez, que o tronco encefálico auditivo, uma área do cérebro que desempenha um papel na análise de padrões sonoros, pode desenvolver anormalmente na prole quando as mães grávidas são expostas à nicotina antes e depois do parto.

As crianças com deficiência auditiva na função do tronco encefálico tendem a ter dificuldades de aprendizagem e problemas com o desenvolvimento da linguagem.

Os pesquisadores adicionaram nicotina à água potável de camundongos grávidas para atingir níveis de nicotina no sangue semelhantes aos fumantes humanos pesados.

Leia mais

Os filhotes dos ratos foram expostos à nicotina antes do nascimento e através do leite materno até terem três semanas de idade – uma idade que é aproximadamente equivalente a crianças do ensino primário.

Os cientistas então analisaram os cérebros dos ratos descendentes, medindo as propriedades de disparo e capacidade de sinalização de seus neurônios. Estes resultados foram comparados com um grupo de controlo de descendentes de ratinhos grávidas sem exposição à nicotina.

Os neurônios que recebem informação na entrada da cóclea (órgão sensorial no ouvido) foram menos eficazes na transmissão de sinais para outros neurônios auditivos do tronco encefálico em camundongos expostos à nicotina.

Além disso, estes sinais foram transmitidos com menos precisão, o que deteriora a codificação dos padrões sonoros. Estes poderiam ser parte das causas subjacentes para as dificuldades de processamento auditivo em crianças de mães fumantes.

 

Fonte: Eurekalert

Comentários

Loading...