Cientistas mapeiam todas as grandes plantas de energia solar do planeta, e os resultados são animadores

0 251

Uma redução surpreendente de 82 por cento no custo da energia solar fotovoltaica (PV) desde 2010 deu ao mundo uma chance de construir um sistema de energia com zero emissões que pode ser mais barato do que o sistema de combustível fóssil.

A Agência Internacional de Energia projeta que a capacidade de geração solar fotovoltaica deve crescer dez vezes até 2040 se quisermos cumprir a dupla tarefa de aliviar a pobreza global e restringir o aquecimento global abaixo de 2°C.

Desafios críticos permanecem. A produção de energia solar não é constante, já que o sol varia durante o dia e entre as estações. Dessa forma, a energia deve ser armazenada para quando o sol não brilhar.

Políticas também devem ser elaboradas para garantir que a energia solar chegue aos cantos mais longínquos do mundo e aos lugares onde é mais necessária. E deverá haver compensações inevitáveis ​​para o uso de terras para a a produção de energia solar, incluindo unidades conservação e biodiversidade.

Pesquisadores publicaram na revista Nature o primeiro inventário global de grandes instalações de geração de energia solar. “Grande”, neste caso, refere-se a instalações que geram pelo menos 10 quilowatts quando o sol está em seu pico. Lembrando que uma instalação típica em um pequeno telhado residencial tem uma capacidade de cerca de 5 quilowatts.

Eles construíram um sistema de aprendizado de máquina para detectar essas instalações em imagens de satélite e, em seguida, implantaram o sistema em mais de 550 terabytes de imagens.

Mapa de instalações solares até 2018. (Kruitwagen et al, Nature, 2021)

No total, o estudo detectou 68.661 instalações solares. Usando a área dessas instalações, e controlando a incerteza em nosso sistema de aprendizado de máquina, obtemos uma estimativa global de 423 gigawatts de capacidade de geração instalada no final de 2018.

Isso está muito próximo da estimativa da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA) de 420 GW para o mesmo período.

Acompanhando o crescimento da energia solar

Nosso estudo mostra que a capacidade de geração de energia solar fotovoltaica cresceu notáveis ​​81% entre 2016 e 2018, período para o qual registramos a data e hora das imagens. O crescimento foi liderado principalmente por aumentos na Índia (184%), Turquia (143%), China (120%) e Japão (119%).

As instalações variam em tamanho, desde extensas instalações no deserto em escala de gigawatts no Chile, África do Sul, Índia e noroeste da China, até instalações comerciais e industriais em telhados na Califórnia e na Alemanha, instalações de patchwork rural na Carolina do Norte e Inglaterra, e instalações de patchwork urbano em Coreia do Sul e Japão.

A importância dos dados

Saber onde uma instalação está também nos permite estudar as consequências indesejadas do crescimento da geração de energia solar. Em nosso estudo, descobrimos que as usinas de energia solar estão mais frequentemente em áreas agrícolas, seguidas por pastagens e desertos.

Isso destaca a necessidade de considerar cuidadosamente o impacto que uma expansão de dez vezes da capacidade de geração solar fotovoltaica terá nas próximas décadas sobre os sistemas alimentares, a biodiversidade e as terras usadas por populações vulneráveis.

Os formuladores de políticas de incentivo a energia solar podem fornecer incentivos para, em vez disso, instalar a geração solar em telhados, o que causa uma menor competição pelo uso da terra, ou outras opções de energia renovável.

Fonte: ScienceAlert

Deixe um comentário

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência AceitarLeia Mais