Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Endometriose e doenças cardíacas – Entenda!

0 88

Mulheres que sofrem com endometriose podem ter um maior risco de desenvolverem doenças cardíacas, sugere novo estudo.

A endometriose é uma condição na qual o revestimento do útero – endométrio – cresce fora do útero. Os sintomas incluem cólicas menstruais, dor durante o sexo e dificuldade de engravidar. Estima-se que a edometriose pode afetar até 10% das mulheres, no entanto o diagnóstico é difícil e muitas vezes cirurgia é necessária. Algumas mulheres mesmo com períodos menstruais intensamente dolorosos e dores pélvicas podem não perceberem essa condição médica.

Pesquisadores norte-americanos revisaram os registros médicos de mais de 116.000 mulheres. Entre estes, quase 12.000 foram diagnosticadas com endometriose.

Durante um período de acompanhamento de 20 anos, os pesquisadores descobriram que mulheres com endometriose eram 1,35 vezes mais propensos a exigir um procedimento para abrir artérias bloqueadas em comparação com as mulheres sem a doença.

Mulheres com endometriose também foram 1,52 vezes mais propensas a sofrer um ataque cardíaco e quase duas vezes mais propensas a desenvolver angina (dor no peito) em comparação com aqueles sem a condição.

Além disso, o estudo descobriu que mulheres com essa condição que estavam com idade inferior a 40 eram três vezes mais propensos a sofrer um ataque cardíaco, desenvolverem dor no peito ou precisarem de tratamento para artérias bloqueadas em comparação com as mulheres sem endometriose, que tinham a mesma idade.

“As mulheres com endometriose devem estar cientes de que eles podem estar em maior risco de doença cardíaca em comparação com as mulheres sem endometriose, e este aumento do risco pode ser mais elevado quando são jovens”, os investigadores comentou.

Eles sugeriram que o tratamento cirúrgico da endometriose, tais como a remoção do útero, pode explicar, em parte, o aumento do risco de doença cardíaca, como a menopausa induzida cirurgicamente (antes da menopausa natural) pode aumentar esse risco.

No entanto, eles recomendam a todas as mulheres com esta condição para manter um estilo de vida saudável.

“É importante para as mulheres que possuam essa condição, mesmo as mulheres jovens, a adotarem hábitos de vida saudáveis para o coração, serem acompanhadas por seus médicos para doenças cardíacas, e estarem familiarizadas com os sintomas, porque a doença cardíaca continua a ser a principal causa de morte em mulheres.”

Fonte: Irish Health