Cigarro e DPOC aumentam “porta de entrada” para coronavírus nos pulmões

0 246

Pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e fumantes podem ter níveis mais altos de uma molécula, chamada enzima conversora de angiotensina II (ACE-2), nos pulmões.

O estudo foi publicado na última quinta-feira (09) no European Respiratory Journal.

Pesquisas anteriores mostram que o ACE-2, que fica na superfície das células pulmonares, é o ‘ponto de entrada’ que permite que o coronavírus entre e infecte as células dos pulmões.

O novo estudo também mostra que os níveis de ACE-2 em ex-fumantes são inferiores aos fumantes atuais.

A pesquisa foi liderada pela Dra. Janice Leung, da Universidade da Colúmbia Britânica e pelo St. Paul’s Hospital, Vancouver, Canadá.

Ela disse: “Os dados emergentes da China sugerem que pacientes com DPOC correm maior risco de terem piores resultados com o COVID-19. Nossa hipótese é que isso pode ocorrer porque os níveis de ACE-2 em suas vias aéreas podem estar aumentados em comparação com pessoas sem DPOC, o que poderia facilitar o vírus infectar as vias aéreas”.

O estudo

A equipe estudou amostras retiradas dos pulmões de 21 pacientes com DPOC e 21 pessoas que não tiveram DPOC.

Eles testaram as amostras para medir o nível de ECA-2 e compararam isso com outros fatores, sejam eles de pessoas que nunca fumaram, sejam fumantes atuais ou ex-fumantes. Eles não apenas encontraram níveis mais altos de ECA-2 em pacientes com DPOC, como também encontraram níveis mais altos em pessoas que eram fumantes.

Os pesquisadores então verificaram suas novas descobertas em dois grupos de estudo existentes, que juntos contêm dados de mais 249 pessoas, alguns não fumantes, alguns fumantes atuais e alguns ex-fumantes.

Novamente, eles descobriram que os níveis de ECA-2 eram mais altos nos fumantes atuais, mas mais baixos nos não fumantes e naqueles que eram ex-fumantes.

Dr. Leung disse: “Descobrimos que pacientes com DPOC e pessoas que ainda fumam têm níveis mais altos de ECA-2 nas vias aéreas, o que pode colocá-los em risco aumentado de desenvolver quadros graves de COVID-19. Pacientes com DPOC devem ser aconselhados respeitar estritamente o distanciamento social e a higiene adequada das mãos para evitar infecções.”

“Também descobrimos que ex-fumantes tinham níveis semelhantes de ACE-2 em relação às pessoas que nunca fumaram. Isso sugere que nunca houve um momento melhor para parar de fumar para se proteger do COVID-19”.

O professor Dr. Tobias Welte é especialista em infecções da Sociedade Respiratória Europeia e é coordenador da força-tarefa nacional alemã COVID-19 (não participou do estudo) comentou: “Este estudo fornece algumas informações interessantes sobre por que algumas pessoas podem estar expostos a um risco maior do que outras.

Dr. Tobias disse mais. “O que o estudo não nos diz é se é possível manipular os níveis de ACE-2 para melhorar a sobrevida dos pacientes infectados com COVID-19 ou se isso faria diferença nos pacientes com DPOC que contraem a infecção”.

Fonte: EurekAlert

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência AceitarLeia Mais