DNA sugere que menino sacrificado pelos incas era de uma linhagem perdida

0 95

Há 500 anos um menino de sete anos era sacrificado durante um ritual inca.

Cientistas colocaram em ordem a sequência do genoma desse garoto e seu DNA sugere que a Cordilheira dos Andes era muito mais geneticamente diversa antes da chegada dos espanhois nas Américas.

O corpo do menino foi encontrado em 1985 perto do topo do Aconcágua, a montanha mais alta do mundo fora da Ásia – ele foi mumificado naturalmente pelo frio. Ele fez parte de um ritual chamado capacocha, no qual as crianças eram levadas ao topo de montanhas, mortas e abanadonadas lá.

Noticia completa em: Revista Galileu

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência AceitarLeia Mais