Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Diabetes pode ser transmitida de pessoa para pessoa? Veja o que diz nova pesquisa

0 298

Os príons são proteínas insidiosas que se espalham como agentes infecciosos e provocam condições fatais como a doença da vaca louca. Uma proteína implicada na diabetes, IAPP, sugere um novo estudo, compartilha algumas semelhanças com esses vilões.

Os pesquisadores transmitiram diabetes de um rato para outro apenas injetando essa proteína nos animais.

Os resultados não indicam que a diabetes seja contagiosa como um resfriado, mas transfusões de sangue, ou mesmo alimentos, podem espalhar a doença.

O trabalho é “muito emocionante” e “bem documentado” por mostrar que a proteína possui algum comportamento priônico, diz o biólogo Dr. Witold Surewicz da Case Western Reserve University em Cleveland, Ohio, que não estava conectado à pesquisa.

No entanto, ele adverte contra saltar a conclusão de que a diabetes se espalha de pessoa para pessoa. O estudo levanta essa possibilidade, diz ele, mas “continua não determinado”.

O estudo

No novo estudo, o neurobiologista e bioquímico Dr. Claudio Soto, da McGovern Medical School do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, em Houston, e colegas, testaram se a proteína, chamada de IAPP, sozinha poderia causar diabetes em camundongos.

Os pesquisadores começaram cultivando células pancreáticas de seres humanos saudáveis e de ratos jovens que foram geneticamente modificados para sintetizar grandes quantidades de IAPP humano.

Quando os cientistas adicionaram material dos pâncreas de ratos que já tinham diabetes, os aglomerados de IAPP brotaram nas células cultivadas.

Os aglomerados também apareceram quando as células foram expostas a emaranhados de IAPP sintetizados em laboratório, informaram os cientistas hoje no The Journal of Experimental Medicine.

 

“Nós podemos induzir a doença completa apenas administrando esses agregados de proteína”, diz Dr. Soto.

Leia mais

Ele apressa-se em acrescentar que os resultados não significam que o diabetes possa ser transmitido através de interações diárias entre pessoas. “Não é como a gripe”.

No entanto, diz ele, os pesquisadores planejam testar se a doença se espalha através das rotas seguidas por príons tradicionais, como transfusões de sangue ou transplantes de órgãos.

Dr. Soto diz que as pessoas também podem estar expostas ao potencial desencadeador de diabetes nos alimentos, por exemplo, se comessem carne de animais cujos pâncreas começaram a acumular IAPP.

Fonte: Science