Menina de 13 anos tinha mãe Neandertal e pai Denisovano – Entenda!

0 321

Uma menina de 13 anos de idade que viveu há 50 mil anos era fruto de duas espécies diferentes de antepassados ​​humanos, de acordo com uma nova análise de DNA de seus restos mortais.

Um estudo de um pequeno fragmento ósseo encontrado em uma caverna na Rússia mostra que a adolescente tinha uma mãe neandertal e um pai denisovano, dando uma nova visão sobre como as espécies, agora extintas, interagiam.

A descoberta sugere que nossos ancestrais se acasalavam com muito mais frequência do que os pesquisadores pensavam, de acordo com arqueólogos.

Os neandertais e os denisovanos compartilham um ancestral comum com os humanos e percorreram a Eurásia há 400.000 anos, tendo migrado da África.

O par de espécies semelhantes a seres humanos se misturou com os humanos modernos quando chegaram ao continente há cerca de 40 mil anos, com membros das três espécies às vezes reproduzindo entre si.

Isso significa que pequenas quantidades de DNA neandertal e denisovano ainda podem ser encontradas em nosso genoma hoje, com um estudo no ano passado descobrindo que até 2% de nosso DNA nos foi transmitido de neandertais.

Pesquisas em março também mostraram que pelo menos dois genomas humanos modernos – um da Oceania e outro do leste da Ásia – têm ascendência Denisovana distinta.

“Sabíamos de estudos anteriores que os neandertais e os denisovanos poderiam ter tido filhos juntos”, disse a co-autora do estudo, Dra. Viviane Slon, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, em Leipzig, Alemanha.

“Mas nunca pensamos que teríamos a sorte de encontrar uma descendênte real desses dois grupos.”

Os arqueólogos chegaram ao seu achado após o sequenciamento do DNA do osso encontrado na caverna Denisova, nas montanhas Altai, na Sibéria.

Quem foram os Denisovanos?

Leia mais

Os denisovanos foram uma espécie extinta de hominídeos que viveram na Sibéria e até mesmo no sudeste da Ásia.

Embora os restos desses misteriosos humanos só tenham sido descobertos em um local – a caverna Denisova, nas montanhas de Altai, na Sibéria, a análise de DNA mostrou que eles eram generalizados.

O DNA desses primeiros seres humanos foi encontrado nos genomas dos humanos modernos em uma ampla área da Ásia, sugerindo que eles cobriram uma vasta gama de territòrios.

Para saber mais clique aqui

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More