Crise econômica e câncer – Entenda a relação

0 2

A crise econômica global que começou em 2008 pode estar ligado a milhares de mortes por câncer adicionais em todo o mundo, incluindo mais de 169.000 na União Europeia (UE), descobriu novo estudo.

De acordo com as conclusões, essas mortes foram devido ao desemprego e à redução dos gastos em serviços públicos de saúde.

Pesquisadores do Reino Unido e dos Estados Unidos realizaram a primeira análise global para avaliar o impacto do desemprego e as alterações das despesas de saúde do setor público em mortes por câncer.

Eles descobriram que a crise econômica global que começou em 2008 foi associada com mais de 263.000 mortes adicionais do câncer em países da Organização para o Desenvolvimento Econômico (OCDE) em 2010. Dessas mortes, 169.000 ocorreram dentro da UE.

“O câncer é uma das principais causas de morte no mundo, dessa forma compreendermos que a crise econômica afeta a sobrevivência ao câncer é crucial. Nós descobrimos que o aumento do desemprego foi associado com o aumento da mortalidade por câncer.”

crise econômica“Também descobrimos que os gastos com saúde pública foi fortemente associado com a mortalidade de câncer -. Sugerindo que cortes saúde poderia custar vidas. As experiência de restrições financeiras à saúde devem ser acompanhados por melhorias de eficiência para garantir que seja oferecido aos pacientes o mesmo nível de cuidados, independentemente da economia, meio ambiente ou situação de emprego “, comentou o principal autor do estudo, o Dr. Mahiben Maruthappu, do imperial College London.

O estudo envolveu dados de mais de 70 países, o que representa cerca de dois bilhões de pessoas. Os pesquisadores analisaram as tendências ao longo do período de 20 anos 1990-2010.

Eles olharam um número de diferentes tipos de cânceres, incluindo câncer de mama em mulheres, o câncer de próstata em homens e colo-rectal e de pulmão em homens e mulheres. Cânceres foram classificados como não tratáveis se as taxas de sobrevivência foram inferiores a 10%, ou tratável se as taxas de sobrevivência foram mais de 50%.

Os pesquisadores descobriram que os aumentos de desemprego foram relacionados com um aumento no número de mortes em todos os cânceres, mas esta ligação desapareceu se cuidados de saúde universal estava disponível.

“Em países sem cobertura de saúde universal, o acesso aos cuidados de saúde muitas vezes podem ser fornecidas através de um pacote de emprego. Sem emprego, os pacientes podem ser diagnosticados tardiamente e enfrentam maus tratos ou atrasado”, eles observaram.

Eles também descobriram que as mortes por câncer aumentaram como despesas de saúde pública diminuiu. Os detalhes desses resultados são publicados na revista médica The Lancet.

Fonte: The Lancet

Comentários

Loading...