Grande maioria das crianças que morreram de gripe não foram vacinadas

0 6

A maioria das crianças que morreram de gripe entre 2010 e 2014 não recebeu vacina anual para influenza antes de suas mortes, de acordo com um estudo publicado na revista Pediatrics.

“A menor percentagem de vacinação entre os que morreram sugere que a vacina previne mortes causada pela gripe”, disse Dr. Brendan Flannery, autor principal do estudo e epidemiologista dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

“Podemos evitar mais mortes relacionadas à gripe vacinando mais de nossos filhos e adolescentes”, acrescentou.

O estudo, que analisou 358 mortes confirmadas de gripe em crianças de 6 meses a 17 anos, descobriu que das 291 crianças cujo status de vacinação poderia ser determinado, apenas 26% receberam a vacina contra a gripe daquele ano.

O CDC recomenda que todas as pessoas com 6 meses ou mais recebam uma vacina contra a gripe todos os anos, com algumas excepções raras. Exemplo: pessoas que têm alergias severas aos ingredientes da vacina.

Aproximadamente metade das crianças que morreram entre 2010 e 2014 tiveram pelo menos uma condição médica de alto risco, como um distúrbio neurológico, diabetes, asma, doença cardíaca ou deficiência imunológica, o que pode aumentar a susceptibilidade às complicações da gripe.

E embora a vacina contra a gripe seja especialmente importante para pessoas de alto risco, apenas 31% das crianças de alto risco que morreram nesse período foram vacinadas, de acordo com o estudo.

Leia mais

“Os pais de crianças com condições de alto risco muitas vezes sabem que seus filhos estão em risco aumentado de doença grave, se eles pegarem gripe”, observou Dr. Flannery. “Foi surpreendente, portanto, que apenas uma em cada três crianças com grave fatores de risco foram vacinados”.

Entre as crianças saudáveis ​​que morreram da gripe, apenas 20% tinham recebido vacina contra a gripe sazonal.

Eficácia

Os pesquisadores determinaram que a vacina contra a gripe foi 51 por cento eficaz em crianças de alto risco e 65 por cento eficaz em crianças de baixo risco.

“Ela reduziu as chances de morte por gripe em 65 por cento”, disse o Dr. John Treanor, pesquisador da vacina contra gripe do Centro Médico da Universidade de Rochester, que não estava envolvido no estudo.

“A vacina não é perfeita e algumas crianças neste estudo morreram de gripe apesar de receberem a vacina”, disse Dr. Flannery. “No entanto, vacina contra a gripe é a melhor maneira de prevenir a gripe, e este estudo nos lembra que a gripe pode ser mortal, mesmo em crianças e adolescentes previamente saudáveis”.

Entre os adultos, as mortes relacionadas à influenza variaram de um mínimo de 12.000 mortes por gripe sazonal a um máximo de 56.000 mortes por gripe sazonal entre 2010 e 2014, de acordo com o CDC.

Fonte: Huffington Post

Comentários

Loading...