Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Pesquisa descobre a maneira mais fácil de fazer criança comer legumes

0 268

Todos nós crescemos ouvindo “coma vegetais” por nossos pais, e são raros aquelas crianças que não odeiam comê-los.

Mas agora os pesquisadores descobriram uma maneira de fazer crianças comerem seus vegetais, e é incrivelmente simples.

Você não precisa fingir que cada pedaço de brócolis é um avião, ou dizer-lhes que as cenouras os fortalecerão, na verdade você nem precisa cortá-los.

Um novo estudo descobriu que as crianças preferem comer cenoura quando servidas inteiras, em vez de cortadas em cubos.

Pesquisadores do Centro de Ciências Sensoriais Avançadas da Universidade de Deakin, em Melbourne, Austrália, realizaram um estudo no qual as crianças receberam uma caixa de 500g de cenouras descascadas e pediram-lhes que comessem o máximo que gostassem.

No dia seguinte, eles receberam outra caixa, mas esta continha 500g de cenouras cortadas em cubos, o que, novamente, lhes foi dito que eles podem tanto quanto eles gostassem.

Durante o teste, as crianças consumiram cerca de dez por cento mais das cenouras inteiras do que as picadas.

Professora sênior da Universidade de Deakin, o Dr. Gie Liem sugeriu que isso se deveu a algo chamado de “viés unitário”, no qual uma “unidade dada cria uma norma de consumo, que diz aos consumidores o quanto eles devem comer”.

vegetais e crianças
O jeito mais fácil de fazer criança comer vegetais é muito simples.

Ele acrescentou: “Neste caso, as crianças consumiram uma cenoura inteira (uma unidade) quando as cenouras dadas não estavam cortadas, sugerindo que, uma vez que as crianças começaram a comer uma cenoura inteira, eles provavelmente acabariam.”

Este truque também economiza tempo, pois os pais não terão que cortar os vegetais de seus filhos.

Leia mais

O Dr. Liem também sugere reverter a técnica para melhorar a dieta do seu filho.

“Por exemplo, cortar um bloco de chocolate em peças menores reduz o consumo de chocolate”, acrescentou.

Fonte: Metro.uk