Pesquisadores descobrem o segredo do concreto romano super resistente

0 476

O concreto moderno, usado em tudo, desde estradas até edifícios, tem vida útil de apenas 50 anos. Mas milhares de anos depois que o Império Romano desmoronou, suas estruturas de concreto ainda estão em pé.

Agora, cientistas finalmente descobriram por que: um ingrediente especial que faz o cimento se fortalecer, e não enfraquecer ao longo do tempo.

Os cientistas começaram suas buscas pela antiga receita de argamassa, inventada pelo engenheiro romano Marcus Vitruvius em 30 aC.

A história contém muitas referências à durabilidade do concreto romano, incluindo uma críptica feita em 79 d.C. que descrevia o concreto exposto à água do mar como: “uma única massa de pedra, inexpugnável para as ondas e a cada dia mais forte.”

O que isso significava?

Para descobrir, os pesquisadores estudaram núcleos perfurados de um porto romano da baía de Pozzuoli, perto de Nápoles, na Itália.

Quando analisaram, descobriram que a água do mar havia dissolvido componentes da cinza vulcânica, permitindo que novos minerais fossem incorporados.

Leia mais

Dentro de uma década, um mineral hidrotérmico muito raro chamado tobermorita de alumínio (Al-tobermorita) se formou no concreto.

Al-tobermorite, há muito conhecido por dar ao concreto romano sua força, pode ser feito no laboratório, mas é muito difícil incorporá-lo em concreto.

Mas os pesquisadores descobriram que, quando a água do mar percola através de uma matriz de cimento, ela reage com cinzas vulcânicas e outros cristais para formar a Al-tobermorita e um mineral poroso chamado phillipsite.

Os pesquisadores descrevem o achado no jornal ciêntífico American Mineralogist.

Então, no futuro poderemos ver estruturas mais fortes feitas com o concreto romano?

A resposta ainda não é definitiva, mas como os dois minerais levam séculos para incorporar e fortalecer o concreto, cientistas modernos ainda estão trabalhando para recriar uma versão moderna do cimento romano.

Comentários

Loading...