Ondas gravitacionais e o choque entre buracos negros confirmam Einstein

0 270

Ondas gravitacionais detectadas por cientistas possibilitaram a descoberta de um incrível choque entre dois buracos negros. E além disso, possibilitou a confirmação de que Einstein estava certo novamente!

As ondulações no espaço-tempo provocadas por dois buracos negros distantes sugerem que um dos pares era muito maior que o outro.

É o primeiro par de buracos negros definitivamente incompatíveis detectado pelas colaborações LIGO e Virgo, que buscam as ondas gravitacionais emitidas nos encontros cósmicos dos buracos negros. A colisão, detectada em 12 de abril de 2019, ocorreu cerca de 2,5 bilhões de anos-luz da Terra.

Para se ter uma ideia da distância: A luz demoraria 2,5 bilhões de anos para percorrer a distância entre a Terra e o local da colisão.

Para todas as fusões anteriores já descobertas, os dois buracos-negros tinham tamanho semelhante. Mas, neste caso, o buraco negro maior tinha uma massa cerca de 30 vezes a do sol, enquanto o menor era cerca de oito vezes a massa do sol.

A descoberta foi publicada no dia 18 de abril em uma reunião da American Physical Society, realizada virtualmente devido à pandemia do COVID-19.

Vídeo mostra o choque entre buracos negros.

A raridade do evento

Antes deste resultado, os cientistas não sabiam se existiam colisões desiguais ou quão raras poderiam ser.

“Este evento representa um grande passo à frente em nosso entendimento”, disse a astrofísica Dra. Maya Fishbach, da Universidade de Chicago, em uma palestra na reunião.

Entender que tipos de buracos negros podem se chocar pode ajudar a responder à questão de como eles se formam. Os buracos negros podem formar uma “parceria” em um denso aglomerado de estrelas, ou quando duas estrelas nascem juntas como gêmeos e ambas se transformam em buracos negros.

Leia mais

Ambas as possibilidades podem ocasionalmente criar parcerias de massa desiguais.

Os pesquisadores também testaram se a teoria da gravidade de Einstein ainda se sustentava nesse novo tipo de colisão de buracos negros. Surpresa, surpresa: Einstein estava certo de novo.

Os detectores do Observatório Avançado de Ondas Gravitacionais com Interferômetro a Laser nos Estados Unidos e Virgo na Itália estão atualmente desligados, logo no início das operações que foram aceleradas pelo COVID-19.

Eles estão programados para começar a observar novamente os céus em 2022.

Fonte: Science News

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência Aceitar Leia Mais