Notícia interessante é Notícia Alternativa - Ciência/Saúde/Cultura/Tecnologia

Professor diz que em breve poderemos armazenar nossos cérebros em computadores

0 355

Pode soar como enredo de um filme de ficção científica, mas armazenar nossos cérebros em computadores para alcançar a imortalidade em breve pode se tornar uma realidade.

Em uma nova entrevista, o professor Brian Cox disse que a técnica, conhecida como “singularidade tecnológica”, poderá estar disponível mais cedo do que você pensa.

O professor Cox disse que não encontrou “nenhuma razão” para a inteligência humana não ser simulada por computadores – embora ele não expressasse uma linha de tempo para que isso acontecesse.

O professor Cox falou sobre a fusão de humanos com máquinas durante uma entrevista com o The Sun Online.

Ele acrescentou que, de acordo com a física quântica – uma área em que se especializa – a inteligência artificial é definitivamente possível.

A singularidade tecnológica é uma técnica que os especialistas acreditam que poderia ser usada no futuro para converter a mente de alguém em dados digitais e “carregá-la” em um computador imensamente poderoso.

Isso permitiria que você vivesse em um mundo de experiências virtuais ilimitadas e efetivamente alcançasse a imortalidade.

cérebros em computadores
Será possível armazenar nossos cérebros em computadores?

O professor Cox disse: “Não acho que as mentes das pessoas sejam diferentes dos computadores porque isso implicaria que não havia algo físico sobre eles”.

O professor Cox não está sozinho em suas ambições.

No ano passado, Ray Kurzweil, diretor de engenharia do Google, previu que, em pouco mais de 30 anos, os seres humanos poderão carregar suas mentes inteiras nos computadores e tornar-se digitalmente imortal.

Leia mais

O Sr. Kurzweil também afirmou que as partes biológicas do nosso corpo serão substituídas por peças mecânicas e isso já pode acontecer em 2100.

Ele disse: “Com base em estimativas conservadoras de computação, você precisa simular funcionalmente um cérebro humano, poderemos expandir o alcance de nossa inteligência um bilhão de vezes”.

Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX também teve sua opinião sobre a singularidade tecnológica, alegando que a chance de não estar vivendo em uma simulação de computador foi apenas “uma em bilhões”.

Fonte: Daily Mail